Futsal

Malgi/Cavg é campeã da Taça RS

Time pelotense bateu a Celemaster e conquistou o primeiro turno do Gauchão

05 de Agosto de 2018 - 19h16 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

Histórica. Assim pode ser definida a conquista das gurias da Malgi/Cavg neste domingo (5). Elas levaram a Taça RS, equivalente ao primeiro turno do Gauchão de futsal feminino, ao baterem a poderosa Celemaster no Ginásio do Paulista no tempo normal e na prorrogação.

Reforçada por Keka - sem jogar há sete meses - e pela torcida que lotou o ginásio do Paulista, a Malgi buscou o gol no início da partida. Na primeira chegada, Cota recebeu de Dudinha e finalizou para fora. No lance seguinte, após bate-rebate na área, a bola bateu na mão de uma das jogadoras da Celemaster, o árbitro assinalou pênalti. Cota foi precisa na cobrança e abriu o placar. Dois minutos mais tarde, em lance semelhante na área da Malgi, pênalti para a Celemaster. Gabriela foi para a bola e deixou tudo igual.

A ala da Celemaster era a principal jogadora das visitantes e aos 12 minutos, ela só não virou porque Karina, de carrinho, tirou a bola em cima da linha. Pouco depois, após ataque rápido da Malgi, Evelyn tentou a finalização e mais uma vez a bola bateu na mão da adversária. Pênalti que Cota mandou para o fundo do gol: 2 a 1.

Após o segundo gol, a goleira Dani começou a se destacar pelo lado da Malgi, foram ao menos três intervenções cirúrgicas da goleira evitando o empate da Celemaster. A resposta da Malgi, por sua vez, foi certeira. Cota, em cobrança de lateral, achou Dudinha na área, a ala finalizou de primeira e marcou o terceiro. Um minuto mais tarde, Becha aproveitou sobra dentro da área e mandou para as redes, 3 a 2. No fim, Dani voltou a aparecer e com duas grandes defesas evitou o empate.

Segundo tempo nervoso
Se as emoções já eram grandes no primeiro tempo, elas ficaram ainda maiores na segunda etapa. Com o resultado que levava o duelo para a prorrogação, Malgi e Celemaster fizeram um segundo tempo eletrizante, onde quem chamou a atenção foram as goleiras.

Atrás no placar e precisando de um empate para garantir o título, a Celemaster se lançou ao ataque e Dani brilhou mais um vez ao fazer grande defesa em chute de Gabriela. Quando Dani não defendeu, Dudinha e Tuigui se jogaram de carrinho e evitaram o empate.

Numa das últimas oportunidades de conquistar o empate e, consequentemente, o título, Gabriela avançou pela direita e chutou rasteiro, Dani apareceu mais um vez e garantiu a vitória. Com o resultado, a partida foi para a prorrogação.

Gol relâmpago
Sem nenhuma vantagem na prorrogação, as equipes precisavam ir para cima para buscar o título e a Malgi foi mortal em seu primeiro ataque. Em bela jogada ensaiada de lateral, Dudinha achou Cota na área, a pivô girou sobre a marcação e chutou no canto, para marcar aquele que seria o gol do título, o 12º dela em oito jogos.

No segundo tempo da prorrogação, a dedicação defensiva da Malgi fez a diferença. Incansáveis, as meninas brecavam todas as investidas ofensivas da Celemaster. Quando ninguém interceptava as ações, Dani mostrava segurança lá atrás. Ela apareceu mais uma vez nos minutos finais para defender chute de Dani Freitas.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados