Pandemia

Leite mantém negativa aos treinos coletivos

Governador respondeu ao Grêmio e utilizou os casos confirmados do Inter como justificativa

01 de Julho de 2020 - 17h51 Corrigir A + A -

Por: Vinícius Guerreiro
vinicius.guerreiro@diariopopular.com.br

Eduardo citou os casos do Internacional e falou sobre a decisão do Grêmio de ir treinar em Santa Catarina (Foto: Felipe Dalla Valle - Palácio Piratini)

Eduardo citou os casos do Internacional e falou sobre a decisão do Grêmio de ir treinar em Santa Catarina (Foto: Felipe Dalla Valle - Palácio Piratini)

O governador Eduardo Leite (PSDB), através de uma live na tarde desta quarta-feira (1º), se manteve firme contra a liberação dos treinos coletivos. Leite rebateu a nota oficial do Grêmio, publicada na terça, que mostrava indignação ao posicionamento do Estado por, nas palavras do Tricolor, não priorizar o futebol.

"A gente entende que (o futebol) mexe com paixões de parcela da população. Mas como você explica a centenas ou milhares de pessoas que têm empreendimentos de pequeno porte que elas fechem seu comércio, mas que um time de futebol pode fazer treinamento com contato físico? Não é razoável que a gente tenha essa disputa. Estamos passando pelas semanas mais críticas, mais sensíveis. Não pretendemos fazer alteração de protocolos nesta altura do campeonato em algo que tem contato entre as pessoas", afirmou o governador.

Edaurdo Leite ainda citou os quatro positivados no Colorado para reiterar o posicionamento do governo gaúcho. "Poucos minutos depois de o Grêmio anunciar que faria treinos fora do Estado, o Inter anunciou que atletas testaram positivo para o coronavírus. Não estou dizendo que é culpa da atividade esportiva. Mas na natureza da atividade que exercem está o contato. E consequentemente neste momento que estamos vivendo - de aceleração desta curva de contágio e da ocupação das UTIs - isso se torna pouco recomendável", finalizou.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados