Série A

Grêmio vence o América-MG e encerra jejum em casa no Brasileiro

A escalação do Grêmio não teve Maicon e nem Ramiro, vetados pelo departamento médico

10 de Junho de 2018 - 18h28 Corrigir A + A -
Cebolinha recebeu o lançamento de Cícero, driblou o goleiro e marcou o único gol da partida. (Foto: Lucas Uebel - Grêmio FBPA - Especial - DP)

Cebolinha recebeu o lançamento de Cícero, driblou o goleiro e marcou o único gol da partida. (Foto: Lucas Uebel - Grêmio FBPA - Especial - DP)

Por Folhapress

Depois de um mês, o Grêmio voltou a vencer dentro de casa no Brasileirão. Neste domingo (10), o time gaúcho fez 1 a 0 em cima do América-MG em jogo da décima primeira rodada. O gol de Everton, ainda na etapa inicial, saiu em jogada menos usual no Tricolor. Com o lançamento longo de Cícero, o Grêmio confirma a busca um contraveneno aos jogos diante de retrancas. E o triunfo encerra jejum de três partidas na Arena neste Brasileiro. A última vitória em Porto Alegre havia sido contra o Santos, em 6 de maio.

O time de Renato Gaúcho chega aos 19 pontos e a equipe de Enderson Moreira estaciona nos 13. Na próxima rodada, o Grêmio visita o Sport e o América-MG recebe a Chapecoense.

A escalação do Grêmio não teve Maicon e nem Ramiro. Ambos foram vetados pelos médicos. Jailson, em negociação com o Santos, também ficou de fora. Em boa dose pelos desfalques, mas também por rendimento irregular de individualidades e do time como um todo, a atuação não foi de encher os olhos. Ainda assim, foi suficiente para garantiu a segunda vitória em casa em seis jogos disputados na Arena.

O Grêmio procurou fazer diferente para escapar do cenário que incomoda tanto. Com chutes de fora da área e muita atenção em escanteios, o time gaúcho conseguiu ter repertório básico. O gol, contudo, saiu de outra forma. A bola longa encaixou com Cícero e Everton foi fulminante. A vantagem confirmou o volume e domínio territorial da equipe mandante.

Depois do intervalo o Grêmio manteve o controle do jogo, mas não conseguiu ser contundente o suficiente para ampliar o marcador. Ao longo do segundo tempo, Renato tirou Lima, André e Luan para as entradas de Thaciano, Jael e Kaio. Nenhuma mexida alterou o padrão do rendimento da equipe mandante.

O América-MG se fechou e armou um jogo para atuar no contra-ataque. Só que mesmo com o Grêmio pressionando, o time visitante criou pouco. Gerson Magrão foi o expoente de uma equipe que apostava em velocidade para atacar espaços deixados pelo adversário. No segundo tempo, Enderson Moreira botou Rafael Moura e apostou em dois centroavantes como medida para ganhar profundidade.

Grêmio
Marcelo Grohe; Léo Moura, Bressan, Kannemann e Bruno Cortez; Arthur, Cícero, Lima (Thaciano), Luan (Kaio) e Everton; André (Jael)
T.: Renato Gaúcho

América-MG
Jori; Aderlan, Matheus Ferraz, Messias e Giovanni (Rafael Moura); Juninho, Christian, Serginho, Gérson Magrão e Ademir (Marquinhos); Aylon (Wesley)
T.: Enderson Moreira

Árbitro: Rodrigo D'Alonso Ferreira (SC)
Auxiliares: Helton Nunes (SC) e Thiaggo Americano Labes (SC)
Público/Renda: 14.460 (12.953 pagantes)/R$ 372.021,00
Cartões amarelos: Cícero, Everton (GRE); Aylon, Giovanni, Aderlan (AMG)
Gol: Everton, aos 31 minutos do primeiro tempo (GRE)


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados