Sul-Americana

Grêmio massacra o Aragua na Arena

Sem piedade, Tricolor sobra na partida e aplica 8 a 0 no time venezuelano pela competição sul-americana

06 de Maio de 2021 - 21h41 Corrigir A + A -
Tricolor empilhou gols em Porto Alegre. (Foto: Lucas Uebel - Grêmio)

Tricolor empilhou gols em Porto Alegre. (Foto: Lucas Uebel - Grêmio)

De forma arrasadora, o Grêmio aplicou 8 a 0 no Aragua na noite desta quinta-feira (6), na Arena, pela terceira rodada da fase de grupos da Copa Sul-Americana. Luiz Fernando (2), Ferreira (2), Diego Souza, Maicon, Diego Churín e Arquímedes Hernández (contra) fizeram os gols.

A partida pode ser considerada histórica para o Grêmio. Foi o recorde de gols marcados em um jogo do Tricolor gaúcho na Arena, assim como em competições do clube em jogos da Conmebol. Além disso, tratou-se da maior goleada de qualquer clube brasileiro pela Sul-Americana.   

O resultado mantém o Grêmio com folga na liderança do Grupo H, com nove pontos em três jogos e 100% de aproveitamento. O próximo confronto da equipe pela competição será na próxima quinta-feira (13), novamente em casa. Antes disso, no entanto, o adversário será o Caxias, domingo (9), pela volta das semifinais do Gauchão.

O Tricolor não deixou o time venezuelano respirar na partida. Logo aos três minutos, Luiz Fernando aproveitou recuo errado da zaga do Aragua e fez um chute cruzado direto para as redes. O próprio atacante fez o segundo, anotado aos 17, quando pegou uma sobra na grande área e girou para finalizar com força. Aos 20, Diego Souza cobrou penalidade com categoria para fazer o terceiro. Depois, foi a vez de Ferreira brilhar: o camisa 7 marcou aos 21 e aos 23, respectivamente. Arquímedes Hernández tentou afastar de carrinho e colocou contra a própria meta aos 27. 

O domínio gremista seguiu no segundo tempo. Em cobrança de pênalti, Maicon ampliou o marcador aos 18. Estreante em casa, o técnico Tiago Nunes promoveu diversas mudanças no time. O centroavante argentino Diego Churín foi um dos que ingressou na etapa final e fez o último gol da noite, aos 31, ao desviar de cabeça o cruzamento de Diogo Barbosa. 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados