Gauchão 2020

Governo do Estado indica futebol só no final de julho

Sem o recomeço no dia 19 de julho, como projetava a FGF, Gauchão não seria finalizado antes do começo dos nacionais

28 de Junho de 2020 - 17h24 Corrigir A + A -
Francisco Vargas, Secretário Esportes e o governador Eduardo Leite (Foto: Felipe Dalla Valle / Palácio Piratini)

Francisco Vargas, Secretário Esportes e o governador Eduardo Leite (Foto: Felipe Dalla Valle / Palácio Piratini)

O governo do Estado praticamente rechaçou autorizar a retomada do Campeonato Gaúcho no dia 19 de julho como é desejado pela Federação Gaúcha de Futebol (FGF). Através de uma nota oficial, da secretaria de Governança e Gestão Estratégica , o governo informou que ainda não concluiu a análise técnica do protocolo apresentado pela Federação, mas vê a data pedida para o reinício da competição bater diretamente no momento mais crítico para o sistema de saúde do Rio Grande do Sul.“Outro ponto que ainda gera dúvida aos técnicos do governo do Estado, e que deverá ser ajustada, conforme sugestão da SGGE, é a data apontada pela FGF para o reinício da competição, 19 de julho. Nesse período, além da possibilidade das bandeiras vermelhas, o Estado estará em uma época que, historicamente, ocorre o pico da demanda de internações por Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG) no RS. Portanto, trata-se de um momento especialmente importante em termos de medidas para conter a disseminação do coronavírus”, descreve o documento.

O adiamento da análise se dá pelo aumento do número de regiões em bandeira vermelha - classificação estadual para locais de risco alto de contágio da Covid-19 e baixa capacidade do sistema de saúde. Apenas Pelotas está com bandeira laranja, das seis cidades sugeridas pela FGF para concluir o Gauchão.
“O governo do RS, por meio da secretaria de Governança e Gestão Estratégica (SGGE), informa que a análise técnica para o retorno do Campeonato Gaúcho de Futebol, com base nos indicadores epidemiológicos, ainda não foi concluída. O que determinou um prazo maior de análise é a incidência de bandeiras vermelhas nas últimas atualizações do Distanciamento Controlado nas regiões Metropolitana, Vale dos Sinos e Serra, que compreendem localidades sugeridas para ocorrerem as partidas, segundo o protocolo encaminhado pela Federação Gaúcha de Futebol (FGF). Das seis cidades escolhidas (Porto Alegre, São Leopoldo, Novo Hamburgo, Caxias do Sul, Bento Gonçalves), apenas Pelotas não consta como bandeira vermelha”, diz o texto.


No fim do texto, o governo do Estado deixa claro que tem a intenção de liberar as partidas de futebol profissional no início de agosto.


“Com um prazo maior de análise, e avaliando comportamento durante essa fase de regras mais rígidas nas referidas regiões de bandeira vermelha, o Estado terá mais dados para embasar uma decisão final sobre a data de retomada do Campeonato Gaúcho. No momento, a estimativa é que a conclusão aponte que esse retorno possa ocorrer entre o final de julho ou começo de agosto. ‘Como estamos com um bom diálogo com a Federação, que compreende a situação que estamos passamos no Estado, vamos estender essa análise por mais um período para tomarmos a decisão mais sensata e segura possível. O interesse de todos os envolvidos é de não colocar a vida de ninguém em risco’, afirmou o secretário da SGGE, Claudio Gastal”, traz o texto.

Confronto
O ponto principal em relação ao Campeonato Gaúcho iniciar somente no começo de agosto, é que as datas entrariam em confronto com as Séries A e B do Brasileiro. Na última semana a CBF estipulou o começo do Brasileirão para o dia 9 de agosto. Os clubes da Série B pedem que o torneio inicie no dia 14.

Gestão
O futebol voltando somente em agosto é exatamente o desejo e o que projetava à dupla Bra-Pel em meio à gestão da crise devido à pandemia. Brasil e Pelotas trabalharam juntos e sempre se posicionaram afirmando que o retorno aos treinos deveria ocorrer no início de julho e os jogos no mês seguinte.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados