Pelotas

Gabriel admite função tática

Jogo com os pés é a principal característica do goleiro, apresentado ontem na Boca do Lobo e que deve ser o titular de Colbachini

23 de Fevereiro de 2021 - 19h58 Corrigir A + A -
Jogador deve ser o titular de Colbachini (Foto: Tales Leal/ECP)

Jogador deve ser o titular de Colbachini (Foto: Tales Leal/ECP)

Apresentado nesta-terça-feira(23) pelo Pelotas, o goleiro Gabriel Leite conversou pela primeira vez com a imprensa e os torcedores áureo-cerúleos. O atleta de 33 anos chega com status de titular, mesmo com menos de uma semana de trabalhos com o grupo de Ricardo Colbachini. Além de sua experiência e liderança, o jogador mostra uma característica importante para quem é da posição nos dias de hoje: o jogo com os pés.

As referências sobre Gabriel dão conta de que o atleta não tem medo de sair trabalhando a bola, geralmente na famosa saída de três. Questionado sobre esse comportamento em campo, o goleiro admitiu que chega com essas credenciais.

"Uma das minhas principais características é o jogo com os pés. Eu tento ajudar a equipe não somente na parte defensiva, mas também na construção, no início da parte ofensiva. Acredito que sim, minha vinda pra cá também vai ser para ajudar nesse momento de saída de bola e o Colbachini vai saber usar isso da melhor forma", admitiu o goleiro.

A saída de bola foi um detalhe bastante cobrado por Colbachini durante a pré-temporada, principalmente na derrota para o Aimoré por 1 a 0 no último sábado. Na oportunidade, o goleiro Ravel acabou falhando no gesto técnico e entregando a bola nos pés dos adversários. O lance acabou originando o gol de Neto Baiano. Sobre esses riscos e detalhes necessários para uma boa construção, o jogador diz ser importante entender todo o contexto da equipe.

"Sou um goleiro que tento ser muito ativo no jogo, não somente ajudar na fase defensiva que é o principal do goleiro, mas acredito que o futebol tem evoluído muito nos últimos tempos e o goleiro precisa estar inserido no modelo de jogo. Não sou mais tão jovem, mas tento me inserir nesse contexto. Nosso objetivo é não deixar a bola entrar, mas tento ser ativo para ajudar na construção, na posse, o que acredito ser muito importante", completou.

Gabriel chegou ao clube no sábado e realizou poucos treinamentos com o Gauchão batendo à porta. Mesmo assim, se mostra confiante com a possibilidade de ser o dono da camisa 1 no estadual.

"Estou me sentindo muito bem. Fui muito bem recepcionado no clube, tanto os atletas quanto o staff. Agradeço essa recepção. Nós, atletas, sempre queremos estar jogando. Não interessa se estamos há um ano ou chegamos ontem. Fomos contratados para ajudar o Pelotas, estou à disposição e quem coloca a camisa nas costas é o Colbachini", respondeu, ao ser questionado sobre a camisa 1.

Gabriel tem 33 anos, 1,87m e estava no Paysandu. Em seu currículo, se destacam as passagens por clube como Luversende, Red Bull Brasil, Boa Esporte, Oeste e Ferroviária.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados