Série B

Formação emergencial

Técnico Hemerson Maria explica opção por esquema mais defensivo contra o Cuiabá

09 de Agosto de 2020 - 19h34 Corrigir A + A -

Por: Henrique Risse
henrique.risse@diariopopular.com.br 

Sistema defensivo teve bom desempenho na Arena Cuiabá. (Foto: Thiago Carvalho - AI Cuiabá)

Sistema defensivo teve bom desempenho na Arena Cuiabá. (Foto: Thiago Carvalho - AI Cuiabá)

O técnico Hemerson Maria surpreendeu muita gente na última sexta-feira (7). Adepto de um jogo mais ofensivo, o comandante armou o Brasil no surpreendente, e defensivo, esquema 5-3-2 no empate por 0 a 0 com o Cuiabá, em partida válida pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Sem Sousa, vetado minutos antes da partida, o rubro-negro entrou em campo com Rafael Martins; Maicon Silva, Lázaro, Leandro Camilo, Heverton e Bruno Santos; Leandro Leite, Revson e Bruno Matias; Gegê e Dellatorre.

A explicação veio apenas após a partida. "Estou tentando utilizar aquilo que eu tenho no elenco. A diretoria, junto com o Felipe Gil e o departamento de futebol, está se movimentando para trazer jogadores que tenham um perfil físico, um perfil técnico para se enquadrar na equipe do Brasil. Nós fizemos três jogos no Campeonato Gaúcho, onde tivemos duas derrotas e uma vitória, e a equipe sofreu muito. Por isso tive que mudar a proposta de jogo para esse início de competição, fazendo uma equipe mais reativa, uma equipe mais forte fisicamente, uma equipe que vai fechar os espaços do adversário e vai tentar jogar na transição. Não é um estilo que eu gosto de jogar, mas nesse momento tive que adequar às peças que nós temos", analisou o comandante.

Em outra resposta de sua entrevista coletiva, Hemerson Maria reiterou a ideia de que a formação de sexta-feira foi um plano B. "Com o adiamento do Bra-Pel tivemos uma semana importante de trabalho para eu acrescentar alguns conceitos de jogo, principalmente ajeitar um pouco mais a marcação, trabalhar mais a posse de bola e ser uma equipe que agride o adversário. No meu entendimento essa proposta não funcionou nos primeiros três jogos, tivemos dificuldade para propor o jogo, deixamos muitos espaços e tomamos contra-ataques. Então eu tinha um plano B em mente. Montei essa equipe mais competitiva, mais reativa, para depois, quando tivermos as peças e os jogadores estiverem em um melhor momento físico - porque eu gosto de uma equipe com intensidade -, a gente dê um próximo passo e comece a construir uma equipe mais agressiva e criativa do meio para frente", completou.

Continuidade
Pelo resultado final, é possível dizer que a estratégia utilizada pelo comandante foi acertada. Mesmo sem fazer um jogo brilhante, o Brasil conseguiu segurar o ataque do Cuiabá e conquistou um ponto importante na abertura da Série B do Campeonato Brasileiro. Assim, existe a possibilidade de Hemerson Maria repetir a escalação nesta terça-feira (11), às 19h30min, quando o Brasil recebe a Ponte Preta no estádio Bento Freitas.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados