Copa Seu Verardi

Final confirmada

Pelotas empata por 1 a 1 com o Caxias e avança à final da Copa Seu Verardi

10 de Novembro de 2019 - 21h40 Corrigir A + A -
Jogadores comemoram a classificação à final  (Foto: Paulo Rossi - DP)

Jogadores comemoram a classificação à final (Foto: Paulo Rossi - DP)

O Pelotas confirmou a vantagem assegurada no jogo de ida das semifinais da Copa Seu Verardi e irá enfrentar o São José na decisão da competição. Após um jogo complicado, o Lobo empatou com o Caxias em 1 a 1 no estádio da Boca do Lobo e volta a disputar o título do certame regional, algo que não acontece desde 2013 com a conquista da Copa Sul-Fronteira. 

Com a vantagem do empate para avançar à final da competição, o Pelotas começou a partida com o freio de mão puxado. Por sua vez, o Caxias tentava empurrar o Lobo e ganhar espaços. Nos primeiros 15 minutos, nenhum lance importante aconteceu.

A primeira emoção do jogo foi em uma cobrança de escanteio aos 18 minutos, após jogada em alta velocidade de Pablo e arremate de Giovane Gomez, que contou com desvio da zaga. No cruzamento, Busanello cobrou na cabeça de Mateus Santana dentro da pequena área, mas a bola se perdeu pela linha de fundo.

Com a marcação bastante intensa exercida pelo Caxias em sua intermediária, coube ao fator surpresa mudar os rumos da partida. Aos 26 minutos, Juliano aparece pela direita e aciona Pablo em aproximação incomum. O camisa 7 cruzou para Mateus Santana, como um centroavante, mandar de cabeça para o fundo das redes, abrindo o placar para o Pelotas: 1 a 0.

O gol acendeu o Lobo no jogo. Aos 28 minutos, Pablo recebeu passe pelo lado direito e avançou em direção ao goleiro André, que precisou praticar uma grande defesa ao saltar nos pés do atacante áureo-cerúleo mesmo após ser driblado.

Durante a coletiva de imprensa que antecedeu a partida, o técnico Picoli falava sobre a necessidade de fazer um jogo equilibrado. Após o gol, o Lobo manteve a postura defensiva coesa, sem dar espaços na sua intermediária. Ao mesmo tempo, apostou na velocidade de Juliano e Pablo, em jogadas de contra-ataque. O panorama do jogo seguiu até o final do primeiro tempo.

Segundo tempo perigoso

Na volta do segundo tempo, o técnico Rafael Lacerda tirou o zagueiro Truyts, improvisado na lateral direita, para promover a entrada de Marcio Jonathan e tentar correr atrás do prejuízo. Já o técnico Picoli manteve os mesmo onze que iniciaram a partida.

Desconcentrado, o Caxias começou a pecar nas saídas de bola. Em duas oportunidades, uma aos dois e outra aos quatro minutos, o Lobo teve a oportunidade de aumentar o placar, mas Juliano e Pablo desperdiçaram após a demora em concluir a gol.

O Caxias respondeu aos oito minutos, em chute forte de Vinicius Baiano. Aos 12, Pablo serviu Juliano que bateu rasteiro próximo ao bico da pequena área pelo lado direito. Bem posicionado, o goleiro André fez a defesa.

O Lobo era intenso e mantinha o controle do jogo com a posse de bola no campo ofensivo. Pablo e Juliano seguiam sendo acionados com muita frequência. Aos 23 minutos, Juliano foi lançado por Mateus Santana, mas voltou a pecar na hora de definir o lance quando saiu na cara do goleiro André, que voltou a vencer o duelo com o ataque áureo-cerúleo.

A velha máxima do futebol - quem não faz leva - voltaria a ser pronunciada na noite de ontem. Depois de abusar da sorte, o Lobo passou a ser ameaçado pelo Caxias que chegou em dois lances de bola alçada. Aos 32 minutos, Willian pegou rebote na entrada da área e empatou a partida: 1 a 1.

O gol passou o controle do jogo para o time grená. Sem intensidade, o Lobo não conseguia mais ter a posse de bola no campo ofensivo. Preocupado, o técnico Picoli colocou Felipe Chaves e Vinicius Machado nas vagas de Juliano e Jean Malheiros. O Caxias tentou até o final levantar bolas na área, mas a defensiva conseguiu afastar o perigo e garantir o resultado que terminou por colocar o Pelotas na final da Copa Seu Verardi.

Avaliação e projeção

Em entrevista coletiva após a partida, o técnico Picoli enalteceu a conquista de uma vaga na final da Copa Seu Verardi. "A sensação é fantástica. A gente conversa muito com os torcedores e percebe o quanto eles são carentes por momentos como este", frisou. O treinador ainda comentou sobre a oscilação do Pelotas na segunda quando acabou cedendo o empate e preocupou o torcedor nas arquibancadas.

"Fizemos um jogo interessante em Caxias e aqui criamos um problema pra nós mesmos no segundo tempo. Poderíamos ter feito o resultado logo na segunda etapa, mas não fomos eficazes com as chances que criamos. A gente foi para esse jogo com a corda esticada, mas os jogadores entenderam a proposta e compraram a ideia e atingiram o objetivo. Batemos a meta da competição que era classificar para o nacional e agora vamos atrás de colocar nossos nomes na história do clube", comentou.

Sobre o adversário da final, o São José, Picoli foi transparente. "Eles tem um time muito competitivo e que está pronto no sentido de estar disputando competições e as vencendo com o mesmo treinador nos últimos anos. Será um duelo muito difícil, mas assim como eles vão nos apresentar dificuldades, também vamos dar à eles", finalizou. 

Ficha Técnica

Pelotas - Mateus Claus; Jean Malheiros (Vinicius Machado), Thiago Costa, Negretti e Busanello; Vacaria (Gabriel Soares), Mateus Santana, Wallacer, Pablo (Jean Roberto) e Juliano (Felipe Chaves); Giovane Gomez. Técnico: Picoli

Caxias - André; Truyts, Jean, Laércio e Diniz; Gabriel Argenta, Tássio (Iago), Marabá (Guilherme Amorim), William e Vinícius Baiano; Michel. Técnico: Rafael Lacerda.

Árbitro: Rafael Soder

Local: Boca do Lobo


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados