Série B

Fator Bento Freitas

Contra o Paraná, Bolívar estreia no comando do Brasil com a responsabilidade de fazer o time se impor dentro de casa

18 de Julho de 2019 - 11h06 Corrigir A + A -

Por: Henrique Risse
esporte@diariopopular.com.br 

Bolívar estreia no comando do Brasil. (Foto: Jô Folha - DP)

Bolívar estreia no comando do Brasil. (Foto: Jô Folha - DP)

O Brasil inicia uma nova era na noite desta quinta-feira (18). A partir das 21h30min o técnico Bolívar faz, no estádio Bento Freitas, a sua estreia no comando do Xavante. O duelo contra o Paraná, pela 10ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, marca a quarta tentativa do clube de seguir a vida sem Rogério Zimmermann na casamata.

Bolívar vai estar ali, na beira do gramado, mas a equipe não estará 100% com a cara dele. Segundo o meia Murilo Rangel, não houve tempo suficiente para que o novo treinador fizesse muitas mudanças na forma de jogar. "Ainda precisa de um tempo de adaptação. São poucos dias, ele começou o trabalho com a gente na segunda-feira. A gente vem de um ótimo resultado fora de casa contra a forte equipe do Botafogo-SP, então ele tem passado algumas coisas, mas creio que ainda não dá tempo para mudar radicalmente de um jogo para o outro. O que deu pra ver é um treinador que chegou querendo muito mostrar o seu trabalho, o seu valor, e posso dizer que chegou ao lugar certo", destacou o atleta, em entrevista coletiva concedida na tarde de quarta-feira (17).

Em termos de nomes e sistema tático, por exemplo, o time será muito parecido com a aquele que fez 3 a 2 no Botafogo, em Ribeirão Preto. A princípio serão apenas duas alterações. Recuperado de um problema intestinal, o zagueiro Bruno Aguiar retoma o posto no lugar de Heverton. A outra novidade será a entrada de Ednei na lateral esquerda, que fica com a vaga do lesionado Sousa.

Do meio para a frente, segue a formação com três atacantes - com Branquinho e Bruno Paulo pelos lados e Rafael Grampola centralizado. Para Rangel, a movimentação dos homens de lado é fundamental para que o seu próprio futebol apareça. "Para o meia quanto mais opções tiver, melhor. O passe só sai se tiver a movimentação dos outros jogadores. Se o meia recebe a bola e todo mundo fica parado, não sai nada. Quanto mais jogadores você tiver com poder ofensivo, com noção de preencher espaços, de fazer o movimento na hora certa, é melhor. O Marcinho era mais um meia de origem e o Bruno é um atacante, mas que também tem essa virtude de ajudar a criar."

Em sua entrevista de apresentação, Bolívar falou que resgatar a força do Brasil no Bento Freitas era um dos seus objetivos. E o grupo parece ter comprado a ideia do novo comandante. "Aqui dentro sabemos que a Baixada precisa ser o nosso forte, porque sempre foi o forte do Brasil. Eu vim jogar contra aqui e senti essa força, e quero muito que agora aconteça a meu favor. Acho que amanhã (hoje) é um dia oportuno, um dia muito bom para fazer isso acontecer, conseguir somar os três pontos dentro de casa. Temos que impor o nosso ritmo, a nossa força, contando com o apoio do nosso torcedor para que a gente possa embalar de uma vez por todas dentro de casa", finalizou Murilo Rangel.

Contra o Paraná, o time rubro-negro vai fazer a sua sexta partida em casa na Série B. Até aqui são duas vitórias e três derrotas como mandante. O Brasil é o 11º colocado com 12 pontos.

Paraná com mudanças
Embalado pela vitória sobre o líder Bragantino, o Paraná vem a Pelotas em busca de uma vitória para chegar ao G-4 da Série B. A equipe paranaense ocupa o 8º lugar com 16 pontos, apenas um a menos que o Sport, 4º colocado. Para o jogo desta noite, o técnico Matheus Costa vai contar com os retornos do zagueiro Rodolfo e do centroavante Jenison, que voltam de suspensão.

No elenco tricolor estão três velhos conhecidos da torcida rubro-negra. O único garantido no time titular é o volante Itaqui. Éder Sciola disputa com Léo Príncipe a vaga na lateral direita, enquanto o atacante Ramon vai ficar como opção no banco de reservas.

Ficha técnica:
Brasil - Carlos Eduardo; Ricardo Luz, Bruno Aguiar, Leandro Camilo e Ednei; Leandro Leite, Carlos Jatobá e Murilo Rangel; Bruno Paulo, Branquinho e Rafael Grampola. Técnico: Bolívar.
Paraná - Thiago Rodrigues; Léo Príncipe (Éder Sciola), Eduardo, Rodolfo e Guilherme Santos; Luiz Otávio, Itaqui, Fernando Neto (Alesson), João Pedro e Bruno Rodrigues; Jenison. Técnico: Matheus Costa.
Árbitro: Pablo Ramon Pinheiro.
Horário: às 21h30min.
Local: estádio Bento Freitas.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados