Pré-temporada

Faltou perna

Após abrir 2 a 0 no primeiro tempo, Brasil cai de rendimento na segunda etapa e fica no empate do São José

15 de Janeiro de 2020 - 18h41 Corrigir A + A -

Por: Henrique Risse
esporte@diariopopular.com.br 

Gabriel Poveda foi um dos destaques da equipe. (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Gabriel Poveda foi um dos destaques da equipe. (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Brasil e São José fizeram um jogo-treino de dois tempos completamente distintos na tarde desta quarta-feira (15). Se na primeira etapa o Xavante tomou conta das ações e abriu 2 a 0 com 20 minutos de jogo, na volta dos vestiários foi o Zequinha quem teve o controle e não encontrou dificuldade para deixar tudo igual no estádio Bento Freitas. Este foi o segundo teste xavante antes da estreia no Gauchão, que vai acontecer no dia 23, contra o Aimoré, em São Leopoldo.

Em entrevista coletiva logo após o jogo, o técnico Gustavo Papa falou sobre a questão física dos atletas e se mostrou satisfeito com o rendimento do time. "O mais importante era o nosso modelo de jogo, a maneira como eu gosto de pressionar. É claro que eu tenho que levar em conta o nosso tempo de trabalho. Gosto de pressionar muito o adversário no campo dele, o que hoje, até por uma questão física, preferimos esperar um pouco mais. O primeiro tempo foi bom, mas podemos melhorar. No segundo tempo era esperado ter essa queda de rendimento, mas estamos no caminho certo. Temos mais oito dias até a estreia e tenho certeza que no dia 23 vamos estar em um nível melhor ainda", analisou o comandante.

Depois de fazer inúmeras experiências nesta pré-temporada, o técnico Gustavo Papa escalou os 11 titulares que devem ser a base do time no Gauchão. Ainda no 4-2-3-1, o rubro-negro iniciou o teste com Rafael Martins; Ednei, Lázaro, Heverton e Mateus Mendes; Leandro Leite, Wellington Simião, João Henrique, Nathan Cachorrão e Gabriel Poveda; Wesley.

Mesmo sem Bruno Santos, que apenas correu ao redor do gramado antes do jogo-treino, foi pelo lado esquerdo que o Brasil criou as melhores jogadas nos 45 minutos iniciais. Wellington Simião, João Henrique e, principalmente, Gabriel Poveda levaram perigo ao São José pelo setor.

Bem no jogo, o Xavante marcou o primeiro gol aos 16 minutos. Ednei cobrou escanteio pela direita, Lázaro antecipou-se a marcação e cabeceou firme, sem chances para o goleiro Fábio. O segundo quase saiu aos 20, quando Gabriel Poveda fez boa jogada individual e Fábio se esticou todo para mandar para escanteio. Mas na cobrança, novamente com Ednei pela direita, Leandro Leite testou e o goleiro do Zequinha espalmou. Heverton também tentou, mas quem colocou para o fundo do gol foi o centroavante Wesley.

Outro jogo
Na segunda etapa ficou evidente que o Brasil tem uma defasagem física em relação ao São José. A equipe de Porto Alegre, que já tinha assustado na reta final da primeira etapa, tomou o controle do jogo e chegou ao empate em dois ataques. Pouco depois de Papa colocar Jacone no lugar de Ednei e Matheus Nogueira na vaga de Rafael Martins, Crystopher, aos 17, e Saldanha, aos 20 minutos, deixaram tudo igual na Baixada.

Aos poucos, Gustavo Papa foi trocando toda a equipe e o time rubro-negro criou duas boas oportunidades para vencer a partida. Primeiro com Juninho, que parou em defesa tranquila de Fábio. Perto do fim, Maicon Assis tabelou com Cristian e chutou por cima do gol.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados