Série B

Estilo Scolari

Cruzeiro já tem a cara do Felipão e se torna a cada dia uma equipe mais competitiva

04 de Dezembro de 2020 - 09h43 Corrigir A + A -

Por: Vinícius Guerreiro
vinicius.guerreiro@diariopopular.com.br

Felipão elevou o nível do Cruzeiro e tem conquistado vitórias importantes na Série B (Foto: Divulgação - DP)

Felipão elevou o nível do Cruzeiro e tem conquistado vitórias importantes na Série B (Foto: Divulgação - DP)

São oito jogos sob o comando de Luiz Felipe Scolari. O Cruzeiro venceu quatro partidas, empatou três e perdeu apenas uma. Na noite de quarta-feira, Felipão venceu o América no clássico Mineiro em pleno Independência, mostrando que a Raposa virou a chave e já tem o estilo Scolari de jogar.

A mudança na Raposa é nítida. O time ganhou uma cara mais competitiva e física. Contra o América, na quarta-feira, o Cruzeiro chegou a fazer 33 faltas e apesar de ter sofrido um gol de bola aérea, não deixou o Coelho criar uma única grande chance.

Felipão tornou o time mineiro menos dependente da posse de bola. Antes com uma média de 53% por jogo, hoje o Cruzeiro fica 47,5% do tempo com a bola. É apenas o 15ª no quesito. Ao mesmo tempo em que o time de Scolari controla menos a posse, ele se tornou mais ofensivo. Em oito jogos com Felipão, o Cruzeiro virou o time que mais finaliza na Série B: são 13,12 chutes por jogo. A média geral da Raposa somando todas as partidas na Segunda Divisão Nacional é de 9,8%. O que exemplifica a melhora significativa do Cruzeiro na competição.

Formação
Luiz Felipe Scolari tem variado bastante a escalação do time mineiro e buscado se encaixar melhor diante dos adversários. Porém, algumas características não mudam como o 4-2-3-1, uma marcação individual muito forte e a saída em ataques rápidos pelo lado do campo com Airton.
Outro padrão bem claro é a liberdade para Rafael Sobis, que vem atuando como 9, se movimentar no comando de ataque.

Análise
“A vitória mostra que o Cruzeiro ganhou casca com Felipão. O time consegue suportar pressões, vencer jogos contra adversários duros e, em outros momentos, também teve força para buscar resultados. A motivação, outrora ausente, parece bastante presente no vestiário.

Psicologicamente, o Cruzeiro está mais forte. Taticamente, melhorou, mas ainda tem onde - e precisa - crescer. Tecnicamente, individualidades estão aparecendo, como Manoel, Ramon, Sobis e Airton (que teve uma pequena queda de rendimento recente). Com Felipão, por todo esse contexto, findar a luta contra a degola parece questão de tempo. Não brigar pelo acesso é culpa de quase todos no clube, menos do atual treinador”.

O trecho escrito por Guilherme Macedo, e retirado do portal Globoesporte.com, mostra a transformação que Felipão fez na Raposa.


O Cruzeiro de Scolari

Posse de bola: 47,5% (15ª)
Finalização: 13,125 (1º)
Faltas: 19,25 (4º)
Desarmes: 13 (16ª)

Xavante
O executivo Felipe Gil, que trocou o Brasil pelo Paraná, conversou com o repórter Renan Santos e falou sobre a saída. O profissional disse que conversou com o presidente Ricardo Fonseca na manhã desta quarta-feira (2) e teve do atual mandatário uma resposta que não seria possível cobrir a proposta paranaense em termos de
projetos e financeira.

“Recebi uma proposta e o Ricardo me passou a possibilidade de não conseguir me segurar pela situação e pelo que me foi proposto. Não é só uma questão financeira e o presidente achou que não tinha como nos alinharmos alguma questão nesse sentido de projeto de clube”, afirmou o Gil.

O executivo revelou que esperava menos obstáculos durante a passagem pelo Bento Freitas, porém classificou como positiva a experiência e ainda afirmou um dia querer voltar ao clube.
“Eu encontrei mais dificuldades do que eu esperava. Com ajuda de todos e principalmente do Giuliano, eu acho que consegui desenvolver da melhor forma possível dentro das dificuldades que a gente tinha. Demos um choque de qualidade na questão de prospecção de atleta e evolução de time”, analisou.

Regularizado
O atacante Matheuzinho teve o nome publicado no BID e está liberado para estrear no sábado contra o Cruzeiro. Além dele, o atacante Wellissol já está contratado e o centroavante Alison Mira também deverá chegar à Baixada.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados