Gauchão 2020

Enfim, o clássico

Bra-Pel deste sábado (1º), na Boca do Lobo, vai marcar a despedida das equipes do Campeonato Gaúcho 2020

01 de Agosto de 2020 - 10h01 Corrigir A + A -

Por: Henrique Risse
esporte@diariopopular.com.br 

Após longa novela, partida inicia às 15h na Boca do Lobo (Foto: Leandro Lopes - DP)

Após longa novela, partida inicia às 15h na Boca do Lobo (Foto: Leandro Lopes - DP)

Vini Garcia (E) e Nathan devem atuar no clássico (Fotos: Tales Leal - ECP e Carlos Insaurriaga - GEB)

Vini Garcia (E) e Nathan devem atuar no clássico (Fotos: Tales Leal - ECP e Carlos Insaurriaga - GEB)

Após uma longa espera de 132 dias, com dois adiamentos no meio do caminho, o clássico Bra-Pel 364 será realizado neste sábado (1º), a partir das 15h, na Boca do Lobo. Seguindo o protocolo elaborado pela Federação Gaúcha de Futebol (FGF) para a reta final do Campeonato Gaúcho, esta vai ser a primeira vez que Pelotas e Brasil se enfrentam sem a presença de torcedores no estádio. A partida será transmitida ao vivo pelo site globoesporte.com.

Com as duas equipes já eliminadas da Taça Francisco Novelletto Neto, o segundo turno do Gauchão, o duelo tem significados diferentes para os dois clubes. No Lobão, uma vitória pode amenizar um pouco a pressão sobre o time que, até aqui, tem a pior campanha no estadual. Já para os xavantes, a ideia é dar ao técnico Hemerson Maria a oportunidade de conhecer alguns atletas visando a estreia na Série B do Campeonato Brasileiro, marcada para o dia 7 de agosto, diante do Cuiabá, na Arena Pantanal.

No Pelotas, o técnico Ricardo Colbachini não poderá contar com Mateus Santana e Fábio Alemão, expulsos ainda no primeiro tempo na derrota por 1 a 0 para o São José, na quarta-feira (29). Na lateral direita, Marcelo será o escolhido pelo treinador. Para o lugar de Santana, o comandante deve optar por deslocar Wendel para a zaga e colocar um lateral de ofício no setor. O principal candidato é Gabiga, que ganhou oportunidades nas duas rodadas após a retomada do Gauchão.

Titular nos dois jogos anteriores, o volante Vini Garcia destacou os prós e contras de disputar o clássico na despedida do Gauchão 2020. "Os prós é que o clássico é sempre uma oportunidade de mostrar o nosso trabalho, a chance também de vencer, apesar de todas as circunstâncias. E contras são todas as circunstâncias também. Creio que existem mais prós do que contras", analisou o meio-campista áureo-cerúleo

Com reservas
Logo após a vitória por 1 a 0 sobre o São Luiz, na última quarta-feira, o Brasil confirmou a utilização de uma equipe reserva no clássico deste sábado. Chance para o técnico Hemerson Maria observar atletas que pouco atuaram desde a retomada no Campeonato Gaúcho. Titular na rodada passada, João Ananias está cotado para começar jogando mais uma vez.

"Jogar um jogo sem torcida é bastante complicado, ainda mais em um clássico do tamanho que é o Bra-Pel aqui no futebol gaúcho. Mas temos que nos adaptar ao momento e esquecer o que está acontecendo fora, só pensar ali dentro das quatro linhas e dar o nosso melhor. É claro que a gente tem uma sequência muito grande e forte. A gente sabe os nossos objetivos na Série B. Esse Bra-Pel não vale nada para o campeonato, mas para a gente vale muita coisa", analisou Ananias.

Quem também deve aparecer no time é o volante/lateral esquerdo Sousa. Sem jogar desde julho do ano passado, o atleta voltou a atuar na quarta-feira e deve ganhar mais alguns minutos neste sábado. No ataque, as novidades podem ser Luiz Henrique e Dellatorre. O primeiro volta ao clube após duas temporadas na base do Internacional. O segundo, por sua vez, iniciou os treinamentos nos últimos dias e deve fazer sua estreia com a camisa rubro-negra.

Reforços
Na tarde de sexta-feira (31), o meia Gustavo Cazonatti teve seu nome publicado no BID da CBF como jogador do Brasil. O atleta, no entanto, não foi relacionado para o clássico. Nos próximos dias o clube deve intensificar as negociações com o também meio-campista Diogo Dolem. Aos 28 anos, Dolem tem passagens por clubes como Manaus, Rio Branco-AC e Figueirense, onde trabalhou com o técnico Hemerson Maria.

Ficha técnica:
Pelotas - Copetti; Marcelo, Felipe Chaves, Wendel e Gabiga (Helder); Moisés, Vini Garcia e Daniel Costa; Hugo Sanches, Ariel e Alex Henrique. Técnico: Ricardo Colbachini.
Brasil - Rafael Martins; Jacone, Leandro Camilo, Luís Felipe e Bruno Santos; Revson, João Ananias e Simião; Nathan Cachorrão, Luiz Henrique e Dellatorre. Técnico: Hemerson Maria.
Árbitro: Anderson Daronco.
Quando: às 15h deste sábado.
Local: Boca do Lobo.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados