Título

É bicampeão!

Pelotas vence o Grêmio nos pênaltis na Boca do Lobo e conquista pela segunda vez a Recopa Gaúcha

19 de Janeiro de 2020 - 18h16 Corrigir A + A -

Por: Vinícius Guerreiro
vinicius.guerreiro@diariopopular.com.br

A terceira taça da Era Gilmar Schneider em três temporadas seguidas  (Foto: Carlos Queiroz - DP)

A terceira taça da Era Gilmar Schneider em três temporadas seguidas (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Douglas foi o grande herói do título ao defender o pênalti de Rodrigues (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Douglas foi o grande herói do título ao defender o pênalti de Rodrigues (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Santana abriu o placar ainda no primeiro tempo após cobrança de escanteio (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Santana abriu o placar ainda no primeiro tempo após cobrança de escanteio (Foto: Carlos Queiroz - DP)

O Pelotas segue no caminho das glórias. Na tarde deste domingo, o áureo-cerúleo ergueu o terceiro troféu em três anos seguidos. O Lobo derrotou o Grêmio, por 5 a 4 nos pênaltis após empatar em 1 a 1 no tempo regulamentar, na decisão da Recopa Gaúcha. Esse foi o bicampeonato do áureo-cerúleo na competição que coloca frente à frente os vencedores do Gauchão e da Copinha do segundo semestre. Agora o Lobo foca no Campeonato Estadual, quarta-feira, às 20h, o áureo-cerúleo encara o Novo Hamburgo, na primeira rodada da competição.

"Extremamente importante. Isso coroa o trabalho que vem sendo feito. Sabíamos que vínhamos fazendo um grande trabalho. Mostramos hoje que estamos prontos para o Gauchão. É na atitude. O time deu uma resposta muito positiva contra um time de muita qualidade que é do Grêmio. O grupo está na batida forte", avaliou o coordenador técnico Tiago Gaúcho.

Já o técnico Picoli demonstrou felicidade e alívio ao fim da partida. O treinador, que já havia sido sincero e mostrou-se incomodado com a Recopa ser apenas três dias antes da estreia do Gauchão, comemorou que nenhum jogador deixou o campo lesionado. "Optei por essa escalação por atletas que tenho convicção. Foi um risco danado. Eu assumi a responsabilidade. Felizmente, aparentemente não perdemos ninguém. Fica a mensagem que quem pensa o futebol convide quem vive o futebol para discutir. Feliz demais pelo título, mas a nossa grande competição é o Estadual. Daqui a pouco se perde um atleta. Foi um jogo interessante no todo", avaliou o comandante.

O presidente Gilmar Schneider comemorou o terceiro título à frente do áureo-cerúleo. O mandatário aproveitou para convocar o torcedor para a partida desta quarta-feira contra o Novo Hamburgo. "Importante enfrentamento bom contra o Grêmio. Encerramos a preparação com título. Todo mundo feliz. Estádio cheio e bonito. Convoco todo mundo na quarta-feira, que aí sim que o bicho vai pegar", disse.

O título
Os primeiros 45 minutos do futebol gaúcho em 2020 foram animadores. Pelotas e o time de transição só mostram qualidade com a bola no pé e intensidade. Com sete minutos, o Lobo poderia ter aberto o placar, mas tanto o chute de Hugo Almeida, quanto de Hugo Sanches acabaram travados na defesa. Aos poucos, a meninada Tricolor passou a ganhar confiança e campo. Chegou aos 11 minutos com Isaque driblando dentro da área e finalizando por cima. Depois, aos 13, foi a vez de Patrick entortar Santana e cruzar rasteiro. Douglas interceptou. O goleiro, aliás, foi um dos grandes nomes do Pelotas no primeiro tempo. Aos 14, fez uma grande defesa na finalização de Ferreira, livre, dentro da área.

Porém, o áureo-cerúleo apresentou ao Grêmio uma arma forte desde 2018: a bola parada. No escanteio cobrado, aos 16 minutos, Santana apareceu livre e testou firme para abri o placar. O gol deixou o Lobo em uma posição mais confortável. A equipe de Picoli pode diminuir as linhas e apostar na transição. O Grêmio, com a bola, chegou com perigo apenas aos 29 minutos no chute de Isaque que Felipe Chaves cortou quase em cima da linha.

Pressão
A etapa final foi bem diferente. Um jogo mais amarrado, muito pela postura áureo-cerúlea de ocupar os espaços e buscar sair no contra-ataque, e que o Grêmio teve a bola em praticamente o tempo todo. Só que o controle da posse esbarrava na boa compactação do Lobo. Felipe Chaves e Negretti foram praticamente impecáveis no miolo da defesa.

O Tricolor conseguiu chegar no talento de Ferreira. O jovem entortou à dribles a maioria dos atletas áureo-cerúleos. Aos 32 minutos, o atacante perdeu uma grande chance. Na jogada de Isaque, Ferreira apareceu livre na área. Na finalização, de primeira, a bola foi por cima. Porém, aos 38 min, o camisa 7 aproveitou o erro da defesa do Lobo, que ficou olhando a bola no cruzamento da direita, e apareceu livre para cabecear e empatar a partida.

A igualdade no placar levou o jogo para os pênaltis. Neste momento Douglas transformou-se em herói ao defender a cobrança de Rodrigues. Do lado azul e ouro Tatto, Guedes, Juliano, Santana e Tadeu converteram as cinco cobranças.


Ficha técnica
Pelotas: Douglas; Osvaldir, Negretti, Felipe Chaves e Tatto; Felipe Guedes, Santana, Jean Roberto (Gabriel Soares), Hugo Sanches (Jô) e Juliano; Hugo Almeida (Tadeu). Técnico: Picoli

Grêmio: Brenno; Felipe, Rodrigues, Ruan e Gui Guedes; Darlan, Varela (Da Silva), Ferreira, Robert (Frizzo) e Patrick (Azevedo); Isaque. Técnico: Thiago Gomes

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados