Turfe

Duelo de titãs na Tablada

GP Cidade do Rio Grande promove páreo com sete animais, sem favoritos, destacados pela disputa da primeira coroa do ano

09 de Fevereiro de 2019 - 18h54 Corrigir A + A -
Evento ocorre neste domingo no Jockey Club de Pelotas

Evento ocorre neste domingo no Jockey Club de Pelotas

Seis animais entram na pista, neste domingo (10), em busca da primeira coroa do ano no Jockey Club de Pelotas: o Grande Prêmio Cidade do Rio Grande. O clássico, disputado em 1.900 metros, irá reunir três pratas da casa e três estreantes vindos de Porto Alegre e do Rio de Janeiro. O nível técnico extremamente equilibrado entre os competidores faz com que a prova ganhe status de um grande duelo, que deve ser vencido no detalhe. Além do GP, serão disputados outros cinco páreos, entre os quais a prova de velocidade e uma reta de 550 metros. A programação de corridas começa a partir das 14h30min e a entrada é grátis.

A força local será representada por Big Stick, Missoni e Bolt da Lagoa. O grandalhão Big Stick, com seus 561 quilos e as cinco vitórias na Tablada - a última na reunião anterior em 13 de janeiro -, chega como o grande nome da casa, especialmente por ser montado pelo melhor jóquei das duas últimas temporadas e atual campeão Leonardo Gouvêa, com quem venceu as duas últimas provas. Contudo, ele tem a companhia indigesta de Bolt da Lagoa, que no GP Princesa do Sul do ano passado venceu a milha (1600 metros) e ficou em segundo no grande prêmio menos de 24 horas depois. A façanha o coloca como uma das principais forças do páreo. A vantagem aumenta com a condução do atual jóquei campeão do GP Cidade do Rio Grande, Volmir Queiroz Ferreira, que ano passado levou Granadier ao título.

O time da casa é completado por Missoni do Stud Lobão de Pelotas, que desde novembro vem fazendo boas apresentações, mas ainda persegue a vitória. Ele será conduzido pelo carioca "voador" Henrique de Oliveira.

TURMA NOVA
A edição deste ano do GP conta com a participação de três estreantes: Dante Alighieri, Hubli e Capitólio. Apesar de estrearem na Tablada, nenhum deles pode levar o título de novato e, muito menos, de inofensivo. Prova disso é Capitólio, que apesar dos sete anos de idade já frequentou o Grupo 1 no Rio de Janeiro e chegou a Pelotas com o objetivo de vencer o Princesa do Sul para o Stud Grumari.

Já Hubli, de quatro anos e pertencente ao Stud Kids, desembarca em Pelotas ancorado em boas atuações no Cristal e com o retrospecto recente de uma vitória e dois segundo lugares, pedindo passagem para brigar no grupo de cima da prova. A cria do Stud TNT e pertencente a Cláudio Joselito Pereira, Dante Alighieri, fez duas boas apresentações com um segundo e um quarto lugar na Gávea antes de embarcar para Pelotas no final de 2018 e, conforme os analistas, não vai entregar fácil a corrida.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados