Gauchão

Divisor de águas

Brasil busca vencer a primeira no Bento Freitas no ano, às 20h30min desta terça-feira contra o São Luiz, para seguir distante da zona de rebaixamento e mirar até mesmo a classificação

12 de Março de 2019 - 12h00 Corrigir A + A -

Por: Vinícius Guerreiro
vinicius.guerreiro@diariopopular.com.br

Papa projeta uma equipe mais regular durante os 90 minutos contra o São Luiz (Foto: Jonathan Silva - Especial DP)

Papa projeta uma equipe mais regular durante os 90 minutos contra o São Luiz (Foto: Jonathan Silva - Especial DP)

O começo de temporada Xavante é atípico em relação aos últimos anos. O rubro-negro ainda não venceu jogando no Bento Freitas. O caldeirão temido pelos adversários, ainda não teve o efeito tradicional. Após quatro partidas, e 22 dias depois de entrar em campo pela última vez na Baixada, o Brasil tem nova oportunidade, desta vez obrigatória, de buscar a primeira vitória em casa na temporada. Na noite de desta terça (12), às 20h30min, os comandados de Gustavo Papa recebem o São Luiz, pelo encerramento da 9ª rodada do Campeonato Gaúcho. Uma vitória deixará o Xavante a dois pontos da zona de classificação e o mantém afastado do Z-2.

"Um retorno para casa é sempre bom. Fará 22 dias que não jogamos diante do nosso torcedor e esperamos fazer um grande jogo. Tenho certeza de que o estádio estará lotado, com torcedor incentivando do primeiro ao último minuto. Um jogo importantíssimo, vencendo as coisas começam a se encaminhar de maneira diferente", afirmou Papa na entrevista pré-jogo.

Esse incentivo do torcedor deve vir aliado a uma característica que Papa quer resgatar do Xavante. Ser uma equipe que pressiona o adversário desde o apito inicial, joga no campo adversário e abre o placar cedo. Marca do Brasil da época que o treinador vestia a camisa 9. "Historicamente é assim. Nos anos recentes era a nossa maneira de jogar. Marcando lá em cima, tentando o gol no primeiro minuto", destaca.

Só que para ser aquele Xavante de dominar o adversário no Bento Freitas, o atual time terá que superar uma característica desta temporada: a oscilação de rendimento dentro de um mesmo jogo. "É normal essa oscilação, até pelo tempo de preparação. Claro que não é desculpa, procuramos conversar e trabalhar nos treinos para minimizar essa oscilação, para ela não ser tão grande. Não podemos ter dois tempos tão distintos um do outro", disse o técnico Xavante.

Papa não poderá contar com Sousa. A tendência é a entrada de Washington ao lado de Leandro Leite. As outras alternativas seriam Boquita e Velicka, caso o técnico opte por um atleta com maior qualidade no passe e chegada à frente, mas com menos poder de marcação. Sobre os lesionados, Douglas Baggio é quem deve ficar no banco de reservas. Bruno Aguiar e Luiz Eduardo seguem como dúvidas.

São Luiz
O São Luiz está concentrado em Rio Grande desde esta segunda (11) à tarde. O único desfalque do técnico Paulo Henrique Marques é o volante Rudiero. O atleta está com uma lesão no adutor e nem viajou com a delegação. Régis seguirá no time titular. A equipe de Ijuí está no melhor momento dentro do Gauchão. São duas vitórias seguidas que o fizeram sair da parte de baixo da tabela e chegar à sétima posição.

Ficha técnica 

Brasil; Carlos Eduardo; Ricardo Luz, Nirley, Camilo e Pará; Leandro Leite, Washington, Diogo Oliveira, Daniel Cruz e Branquinho; Michel. Técnico: Gustavo Papa

São Luiz; Paulo; Maicon, João Marcos, Pablo e Márcio Goiano; Régis, Cleiton e Mikael; Tiago Alagoano, Leílson e Marcão. Técnico; Paulo Henrique Marques

Árbitro: Roger Goulart

Local: Bento Freitas

Horário: 20h30min


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados