Terceirona

Desvantagem em São Borja

No pouco tempo em que a bola rolou, Farroupilha não conseguiu segurar o São Borja e perdeu por 1 a 0 no primeiro jogo da decisão

05 de Agosto de 2018 - 17h01 Corrigir A + A -

Por: Vinícius Guerreiro
vinicius.guerreiro@diariopopular.com.br

Fantasma terá que vencer no Nicolau Fico para sair campeão (Foto: Heitor Araujo - DP)

Fantasma terá que vencer no Nicolau Fico para sair campeão (Foto: Heitor Araujo - DP)

Um Farroupilha bem diferente dos últimos jogos, o que resultou em uma derrota na primeira partida da decisão da Terceirona. O Fantasma não repetiu as boas atuações e perdeu por 1 a 0 para o São Borja neste domingo (5), no Estádio Vicente Goulart. Para levar a taça da competição, o Tricolor terá que vencer no tempo normal por dois gols de diferença. Caso ganhe por um gol, a decisão será nos pênaltis. Não há gol qualificado na decisão que ocorre domingo, às 15h, no Nicolau Fico.

"A proposta não encaixou. Futebol é assim. O São Borja decidiu na bola parada. Nossa equipe ficou muito abaixo. Não tem desculpa do campo, é ruim para os dois. São jogadores jovens, mas são cascudos. O Farroupilha foi abaixo, não tivemos a mesma postura dos últimos jogos, não me agradou. Não criamos, não agredimos, jogamos muito lateralmente. Ninguém gosta de perder, mas não está nada definido", criticou o técnico Antônio Freitas.

Apesar da atuação ruim, a esperança e a confiança pelo título estadual não foram afetadas. O discurso dos atletas tricolores na saída do gramado era de otimismo. "Vai ser difícil eles nos ganharem em Pelotas. Eu confio no nosso time. Vamos jogar para sermos campeões da Terceirona", afirmou Carlos Gato, enquanto o zagueiro Caio pediu apoio ao torcedor. "Espero que o torcedor lote o estádio. Levamos gol de bola parada, o empate era justo. Temos uma semana para descansar e nunca deixar de acreditar. Com apoio do torcedor vamos buscar o resultado", disse.

O jogo

Fazer o fator campo valer. Esta foi a postura inicial do São Borja. Os donos da casa iniciaram pressionando o Farroupilha e empilharam escanteios. Aos 17 minutos, na cobrança de Michelzinho, o centroavante Igor abriu o placar de cabeça. O Fantasma precisou sair atrás do placar para reagir. Aos 26 minutos, Juninho cobrou escanteio e Índio cabeceou firme. O goleiro John saltou para fazer a defesa e evitar o empate. Os donos da casa seguiram melhor na partida, aos 35 poderiam ter ampliado no passe de calcanhar de Michelzinho. O meia deixou Igor livre na área, que finalizou para fora. Na sequência da jogada, o Fantasma revidou. Cruzamento de Carlos Gato e cabeçada de Juninho que passou perto. O próprio meia Tricolor por pouco não empatou na reta final. Arriscou da intermediária e John tirou com a ponta dos dedos.

A postura dos donos da casa no segundo tempo foi diferente da etapa inicial. A equipe de Jair Galvão decidiu segurar a partida com faltas e utilizar bastante da bola parada. Poderia ter ampliado aos 13 minutos quando Eto'o finalizou forte e a bola explodiu na trave. O próprio atacante do São Borja poderia ter feito o segundo, mas parou no goleiro Jefferson. Aos 33 minutos, Eto'o tentou uma bicicleta e parou no arqueiro Tricolor. Estas foram as únicas duas finalizações da etapa complementar. Muitas faltas e balões impossibilitaram a equipe do técnico Antônio Freitas, que não contou com Felipe e Oscar, volantes titulares, para repetir o padrão de jogo das últimas partidas.

Ficha técnica

São Borja: Jhon; Lucas, Erick, Mateus e Felipe; Carioca, Jean (Romário), Maurizan, Michelzinho (Geromel) e Eto'o (Bugrão); Igor. Técnico: Jair Galvão

Farroupilha: Jeferson; Índio (Maike), Junior, Caio e Ihur; Hippólito, Rafinha, Juninho (Marcelinho), Hugo (Roger) e Carlos Gato; Daniel Quevedo. Técnico: Antônio Freitas.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados