Série B

Dellatorre se coloca à disposição do professor

Polivalente, atleta é opção para várias funções no ataque rubro-negro

04 de Agosto de 2020 - 22h07 Corrigir A + A -

Por: Henrique Risse
esporte@diariopopular.com.br 

Dellatorre é uma das opções para o ataque. (Foto: Julia Wasieleski - AI GEB)

Dellatorre é uma das opções para o ataque. (Foto: Julia Wasieleski - AI GEB)

Guilherme Dellatorre se define como um atacante moderno. Pode jogar como centroavante, mais centralizado, mas também sabe atuar pelos lados do campo. Ele quer usar essa versatilidade para convencer o técnico Hemerson Marina que merece uma chance como titular do Grêmio Esportivo Brasil já na estreia pela Série B do Campeonato Brasileiro, marcada para sexta-feira, diante do Cuiabá, na Arena Pantanal.

"Tudo depende de formação que o Hemerson for usar durante o jogo, mas eu posso jogar de centroavante, aberto pela esquerda ou pela direita. Nos clubes onde passei ultimamente eu fiz essas posições. Mesmo no Athletico-PR teve jogos que joguei como centroavante e em outros joguei aberto, lá fora do País também foi a mesma coisa. Isso é bom porque dá opção para o Hemerson Maria me usar em qualquer uma dessas funções. Eu não sou aquele centroavante que vai ficar segurando, trombando com o zagueiro. Como eu tenho essa facilidade de também jogar pelos lados, eu posso ser aquele falso 9 que faz movimentações em diagonal, sempre procurando finalizar e também abrindo espaço para os meus companheiros, sempre ajudando a equipe", analisou.

Natural de São José do Rio Preto, interior de São Paulo, o atleta de 28 anos iniciou sua trajetória no futebol nas categorias de base do Rio Preto. Depois, assinou com o Desportivo Brasil e foi emprestado ao Internacional, onde fez algumas partidas como titular entre 2011 e 2012. Teve ainda uma passagem pelo Porto, de Portugal, antes de ser negociado com o Athletico-PR. Fora do Brasil, vestiu as camisas do Queens Park Rangers, da Inglaterra, do Suphaburi, da Tailândia, e do Apoel, do Chipre. Após quatro temporadas no exterior, Dellatorre voltou em janeiro para disputar o Campeonato Paulista pelo Mirassol. Com a parada devido à pandemia da Covid-19, o atacante ficou sem contrato e, segundo ele, não pensou duas vezes quando recebeu a proposta para jogar no Xavante.

"Tenho 28 anos de idade, estou novo ainda. Como eu saí faz tempo, foram quatro anos fora do País, as pessoas já não lembram muito e sempre vão surgindo outros jogadores. E quando surgiu a oportunidade de vir para o Brasil eu não pensei duas vezes, porque é um clube que está há seis anos na Série B, é um clube de tradição. É um clube muito grande, cidade boa, que merece estar em um lugar maior", comentou.

Último treino
Dellatorre terá mais uma oportunidade para convencer Hemerson Maria na manhã desta quarta-feira (5), quando o grupo realiza, no estádio Bento Freitas, o último treino antes da viagem a Cuiabá. O deslocamento para o Mato Grosso inicia logo após o almoço


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados