Série B

Defesa goleadora

Dos 17 gols marcados pelo Brasil na Série B, oito foram anotados por atletas do sistema defensivo

07 de Agosto de 2018 - 13h35 Corrigir A + A -

Por: Henrique Risse
esporte@diariopopular.com.br 

Rafael Dumas fez o gol da vitória sobre o Goiás (Foto: Jonathan Silva - Especial DP)

Rafael Dumas fez o gol da vitória sobre o Goiás (Foto: Jonathan Silva - Especial DP)

O Xavante encerrou a participação no primeiro turno da Série B com o terceiro pior ataque da competição com 17 gols, ao lado de Vila Nova e Juventude, superando apenas CRB (15) e Boa Esporte (14). Mas o que chama a atenção nestes números é quem marca estes gols. Dos 17 tentos, oito foram marcados por defensores e apenas nove por atletas que atuam do meio para frente.

O principal artilheiro continua sendo o lateral direito Éder Sciola, com cinco gols, seguido de perto por Lourency, que tem quatro. O próximo na lista é o zagueiro Rafael Dumas que, com o gol da vitória sobre o Goiás, chegou a dois na competição. O outro foi marcado na derrota por 2 a 1 para o Atlético-GO, fora de casa, na 13ª rodada. "No primeiro gol, lá em Goiânia, infelizmente não conseguimos a vitória, e esse aqui contra o Goiás tem um gosto especial, por ser o gol da vitória, no final do jogo, e o mais importante foi o gol que tirou o Brasil da zona de rebaixamento, que era algo que estava nos incomodando muito", destacou Rafael Dumas, em entrevista coletiva concedida na tarde desta segunda-feira (6), no estádio Bento Freitas.

A vitória do último sábado, aliás, tirou um peso enorme das costas dos jogadores. Dumas revelou que o grupo fez um pacto para encerrar o primeiro turno fora da zona de rebaixamento da Série B. "Foi uma vitória muito importante. O grupo fez um pacto para terminar o primeiro turno fora da zona de rebaixamento e graças a Deus conseguimos vencer o Goiás, que é uma grande equipe, e conseguimos sair da zona", destacou o zagueiro, que quer ainda mais. "O nosso objetivo é nos distanciarmos da zona de rebaixamento, para a gente ter um conforto para trabalhar daqui pra frente", seguiu.

Depois de deixar o grupo dos quatro últimos, a equipe já tem uma nova meta: vencer a primeira fora de casa na competição nacional. E a oportunidade que se avizinha é no próximo sábado (11), contra o São Bento, na abertura do segundo turno. "Uma meta que nós colocamos para o segundo turno é vencer fora de casa, que é muito importante. Se a gente tivesse pelo menos uma vitória fora neste primeiro turno, estaríamos em uma situação melhor da que estamos hoje", finalizou Rafael Dumas.

Fora dos planos
O gerente executivo de futebol, Carlos Kila, avisou na semana passada que, em virtude das novas contratações, alguns jogadores pouco aproveitados no elenco deixariam o Bento Freitas. Ontem, o dirigente confirmou oficialmente as saídas do meia Deyvid Sacconi e do zagueiro Gustavo Bastos, que entraram em acordo com a direção para a rescisão de contrato.

Contratado para ser o camisa 10 do time, Sacconi atuou apenas quatro vezes com a camisa rubro-negra. Foi titular contra o Internacional, na 5ª rodada do Gauchão, e entrou no segundo tempo de outras três partidas - Avenida e Novo Hamburgo (Gauchão) e São Bento (Série B).

O pelotense Gustavo Bastos, 35 anos, teve ainda menos oportunidades. Atuou uma partida como titular, na derrota por 2 a 1 para o Grêmio, e entrou nos minutos finais do empate com o São José, na partida de volta da semifinal do Gauchão. Não disputou nenhuma partida na Série B.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados