Libertadores

Decisão aberta

Rubro-Negro saiu em vantagem no marcador com Bruno Henrique, mas Tricolor foi buscar a igualdade com Pepê

02 de Outubro de 2019 - 23h58 Corrigir A + A -
Vaga na final será decidida no Marcanã. (Foto: Lucas Uebel - Grêmio)

Vaga na final será decidida no Marcanã. (Foto: Lucas Uebel - Grêmio)

Grêmio e Flamengo empataram na partida de ida das semifinais da Libertadores, disputada na noite desta quarta-feira (2), na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. Em um jogo recheado de oportunidades para ambos os lados, o Rubro-Negro saiu em vantagem com Bruno Henrique, mas viu Pepê deixar tudo igual nos minutos finais.

O time carioca dominou amplamente o jogo nos primeiros 45 minutos e chegou a balançar as redes em duas oportunidades. Everton Ribeiro marcou aos 21 minutos, mas o árbitro Nestor Pitana foi olhar o lance no VAR e pegou uma falta de Gabigol no início da jogada. Na sequência, Paulo Victor ia tomando um frangaço em chute de Gabigol. Atento, o bandeirinha pegou impedimento do atacante rubro-negro.

Após um primeiro tempo de domínio dos visitantes, o Grêmio conseguiu equilibrar a partida na etapa final. Everton e depois Matheus Henrique só não marcaram porque Diego Alves fez duas ótimas defesas. No entanto, quando vivia o melhor momento no jogo, o Imortal Tricolor viu o Flamengo marcar com o atacante Bruno Henrique, de cabeça, após ótimo cruzamento do uruguaio Arrascaeta.

Já aos 34 minutos, em uma boa jogada pela direita, Willian Arão cruzou e Gabigol apareceu livre na segunda trave para marcar mais um. A arbitragem foi precisa mais uma vez e anulou um gol do Flamengo pela terceira vez. O jogo se encaminhava para uma vitória rubro-negra, mas aos 42 minutos do segundo tempo, Everton Cebolinha fez boa jogada e encontrou o jovem Pepê no meio da área, que escorou para o fundo das redes, deixando tudo igual.

Na saída de campo, o gremista Everton Cebolinha ressaltou que não tem nada decidido no duelo de brasileiros. "Decisão aberta. No primeiro tempo eles dominaram, sofremos gols ali que não foram validados, e no segundo tempo fomos melhor, mostramos poder de reação. Podia ter aproveitado, mas está aberto. Teremos mais 90 minutos para fazer mais um grande jogo. A gente sabe que gol dentro de casa dificulta um pouco, mas do mesmo jeito que a equipe deles veio aqui, a gente pode ir lá e empatar ou vencer", disse o camisa 11.

Pelo lado rubro-negro, o lateral Rafinha afirmou que o time foi melhor no primeiro jogo e merecia uma sorte melhor, mas lembrou que ainda faltam 90 minutos para definir o finalista. "Frustração não porque jogamos contra uma grande equipe, mas merecíamos a vitória. Foram várias chances de gol. Triste por ter tomado gol, mas a equipe está de parabéns. Agora vamos decidir no Maracanã. Nossa equipe sempre procura o jogo, em casa ou fora. Importante que fizemos um gol e vamos decidir em casa isso aí", comentou.

O jogo da volta está marcado para o próximo dia 23, no Maracanã. Com o empate no Sul do país, o time da Gávea tem a vantagem de poder empatar sem gols para garantir vaga na grande decisão do torneio. Uma nova igualdade por 1 a 1 leva a disputa para os pênaltis, enquanto empates com dois ou mais gols para cada time leva o Grêmio para a decisão. O adversário da equipe brasileira que for à final sairá do duelo entre River Plate e Boca Juniors. Na ida, os atuais campeões da Libertadores venceram por 2 a 0 em casa e têm a vantagem para a volta.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados