Estrutura

Conselho aprova reforma na Baixada

Xavante se prepara para fazer novos reparos no estádio Bento Freitas

04 de Abril de 2014 - 09h22 Corrigir A + A -

Por: Sérgio Cabral
cabral@diariopopular.com.br 

Arquibancadas receberão obras

Arquibancadas receberão obras

O Conselho Deliberativo do Grêmio Esportivo Brasil aprovou na reunião de quarta-feira passada a Comissão de Obras que cuidará do plano diretor do estádio Bento Freitas. A ideia principal é formar um grupo de conselheiros que concluam, por etapas, as obras necessárias e de maneira organizada.

Algumas com extrema necessidade para receber grandes públicos em jogos decisivos e para cumprir as exigências das competições nacionais. Hoje o estádio conta com a capacidade de 10 mil e 400 lugares.

O presidente do Conselho, Adriano de Leon Soares, destacou ao Diário Popular que nos últimos dois anos o clube esteve envolvido em várias competições e que o futebol absorveu todo o foco na Baixada. “Agora, temos motivos fortes para dar a largada nos projetos e criar um plano diretor que seja cumprido à risca, precisamos mexer muito com todos os segmentos do clube. Existe muita motivação geral com o momento atual do clube e todos os xavantes estão dispostos a ajudar o clube”, disse Adriano Soares.

Atualmente tem a Comissão de Obras do CT Xavante, liderada por alguns conselheiros que já iniciaram parte da construção dos cinco gramados suplementares que serão construídos, além de alojamentos, vestiários e outros. A União Xavante tem como líderes o ex-presidente Hamilton Santos, e os conselheiros Milton Peil, Wilson Mendonça e José Carlos Bachettini. Este projeto já tem dois anos e será construído a longo prazo.

Já o conselheiro Tiago Perceu foi nomeado coordenador da Comissão de Obras Bento Freitas. A primeira reunião ocorrerá nesta segunda-feira, dia 7, quando o conselheiro Cláudio Andrea, dirá se vai assumir a presidência de honra da comissão, visando à execução do plano diretor, independente da administração do clube. Na mesma reunião, serão estabelecidas metas, estudos das prioridades e investimentos que os conselheiros irão executar nas obras do estádio.

“Ainda não temos uma noção geral de tudo o que vamos fazer e como será determinado, mas terá que ser por etapas. Esperamos tocar alguma coisa nesse ano, mas dependemos ainda do calendário e dos compromissos do clube”, adianta. Vários setores do estádio passarão por reformas. Tiago Perceu destacou outras obras que deverão encerrar um ciclo com problemas tradicionais: “cabines de imprensa, a reforma geral da arquibancada que dá fundos para a avenida Juscelino Kubitschek de Oliveira, em 110 metros e melhorias em geral. Isso vem há anos e não conseguimos vencer. As reuniões servirão para estabelecermos metas e a busca de recursos que indicarão o que e como faremos”, encerrou Tiago.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados