Série B

Com a força do profissionalismo

Brasil recebe o Oeste, às 19h deste sábado, no Bento Freitas, podendo garantir matematicamente a permanência na Série B 2020

09 de Novembro de 2019 - 12h30 Corrigir A + A -

Por: Vinícius Guerreiro
vinicius.guerreiro@diariopopular.com.br

Não foi um ano fácil para o torcedor xavante. Dificuldades dentro de campo e muitas vezes uma equipe rendendo pouco. Flertou com o rebaixamento no Gauchão e durante a Série B esteve boa parte na mesma situação. Agora, depois da vitória diante do Vila Nova-GO, os rubro-negros puderam dar uma relaxada após o time somar os 42 pontos e praticamente garantir a permanência na competição nacional. O ano não foi fácil também para os jogadores. Uma temporada inteira com salários atrasados. Quando entrarem em campo contra o Oeste, às 19h deste sábado, os atletas vão estar com dois meses de salários em atraso. É com profissionalismo que eles responderam durante todo o ano e conquistaram os pontos até aqui. É essa postura que o técnico Bolívar acredita que será usada para buscar a vitória e garantir matematicamente a vaga na Série B de 2020.

"Esse foco e comprometimento que eu conheço aqui quase fechando quatro meses. Sem dúvida alguma o poder de indignação e concentração desses atletas, independentemente da situação que o clube vive e que eles vivem, é de honrar muito essa camisa. Eles sabem tudo que representa para esse torcedor apaixonado. O que é o clube cada vez mais acima. Eles são muito comprometidos, tenho total garantia que vão estar focados amanhã (sábado) e fazer de tudo para garantir essa permanência", disse o comandante rubro-negro.

Na sexta-feira Bolívar atrasou em uma hora a coletiva de imprensa. Marcada para as 15h, o treinador iniciou a entrevista minutos antes das 16h. O motivo foi uma reunião entre comissão técnica, jogadores e o presidente Ricardo Fonseca. Os atletas cobraram a direção sobre os salários. Como forma de protesto, os jogadores não irão concentrar pela primeira vez no ano. Irão se apresentar horas antes do jogo na Baixada.

"Reunião interna nossa, sobre salários atrasados ainda. Grupo de jogadores conversou com o presidente a respeito de quais as reais possibilidades que o clube tem de verba para poder solucionar até o final da competição. A gente sabe o quanto é difícil para os atletas. Os que vão permanecer e os que não vão permanecer se vão ficar com dois meses ou se vai acabar fechando o terceiro mês. Isso é um ponto muito delicado na cabeça do atleta e eu procuro resolver tudo internamente para que a gente possa estar focado no jogo. Pois a gente precisa, mesmo estando com permanência quase garantida, uma vitória amanhã para selar essa permanência", disse Bolívar.

Durante o último treino antes do confronto contra o Oeste, o clima era de descontração. Nada transparecia que os atletas estão com salários atrasados e que decidiram não concentrar para o jogo. O técnico Bolívar também preparou atividades propícias para manter o clima mais leve em meio à tensão administrativa. Em relação ao time, o treinador confirmou as voltas de Héverton, Diogo Oliveira e Person, que ficaram fora do jogo contra o Vitória por causa de cartões amarelos. Pará, Maicon Assis e Bruno Santos treinaram normalmente.

Ficha técnica
Brasil; Carlos Eduardo; Ednei, Bruno Aguiar, Héverton e Formiga; Leite, Person, Diogo Oliveira, Ari Moura e Juba; Guilherme Queiroz. Técnico: Bolívar

Oeste; Matheus Cavichioli; Felipe Grégori, Caetano, Cléber Reis e Salomão; Lídio, Rocha, Betinho, Jussa,
Roberto; Fábio. Técnico: Renan Freitas

Árbitro: Antônio de Sousa
Local: Bento Freitas
Quando: sábado, às 19h

 

 

 

 

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados