Comentário

Coluna do Marsiglia

A cada rodada é a mesma coisa: o Grêmio compensa em casa o que perde fora e o torcedor fica cheio de esperança

20 de Outubro de 2009 - 07h45 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

Inter não quer o G-4
É o que a gente imagina, tal a quantidade de pontos perdidos para times que lutam contra o rebaixamento. Contra o Fluminense, o ataque fez a sua parte, mas a defesa mais uma vez fez a alegria dos adversários. Cada bola aérea na área colorada é um filme de terror. E o pior é que os jogadores saem de campo dizendo que treinaram exaustivamente este fundamento. Como os treinos são fechados, não há comprovação de tamanha dedicação. O Inter está colocando fora o campeonato mais fácil de ganhar dos últimos anos.

Grêmio renova esperança
A cada rodada é a mesma coisa: o Grêmio compensa em casa o que perde fora e o torcedor fica cheio de esperança. Só que está virando rotina as atuações salvadoras do goleiro Victor. Quando isto não acontece (Victor não tem obrigação de operar milagres a toda hora), o time perde pontos também dentro do Olímpico. E na média, a campanha fica comprometida. Como a turma da ponta não cansa de derrapar, três vagas no G-4 ainda estão em aberto, mas entre os pretendentes a elas, o time de Autuori é o que demonstra menor apetite.

Perfil tricolor
O vice-presidente de futebol do Grêmio, Luís Onofre Meira, disse que o clube vai se reforçar para 2010. De cara, informou que Roger não tem o perfil desejado. Até acho que depois de dois anos no Catar e milionário, ele não tenha mesmo tanta motivação assim. O que não dá é para desprezar Marcelinho Paraíba e Gilberto para contratar Jadílson, Joílson, Makelelê, Renato Cajá e outras figurinhas do mesmo naipe. Todos estes têm o perfil ideal do clube, só que não jogam nada.

O perigosíssimo Fluminense
Alguns gênios do futebol gaúcho insistiram com a tese de que o Fluminense seria um adversário perigoso por estar desesperado. Ora, perigoso é jogar contra time bom. A não ser que queiram me convencer de que é melhor enfrentar o São Paulo no Morumbi do que o Fluminense no Rio de Janeiro. Se conseguirem, me internem com a utilização de uma camisa-de-força.

Marmelada maranhense
Estas coisas só poderiam ocorrer mesmo no quintal dos Sarneys. No famoso jogo em que o conhecido clube Viana fez nove gols em nove minutos no não menos conhecido Chapadinha, o técnico do time vencedor foi sincero: “Armação tem todo o dia no futebol do Maranhão e ninguém fala nada”. Já o presidente saiu-se com esta pérola: “O Viana teve sabedoria, valentia e competência para ganhar”. E ninguém foi preso!

Rapidinhas…
* O cartão amarelo de Maxi López foi um exagero, mas Tcheco implorou para ficar de fora do Gre-Nal.
* Os adversários não cansam de ajudar o Inter. Mas basta entrar em campo para o Inter ajudar os adversários.
* Mário Sérgio declarou que gostou dos dois últimos empates por ser melhor que perder. Que descoberta!
* É bom avisar o treinador colorado, que se ele empatar todos os jogos que faltam, não pega nem Copa Sul-Americana.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados