Copa do Brasil

Classificação assegurada

Resultado de 3 a 3 em Brasília coloca o rubro-negro na segunda fase da Copa do Brasil e mais R$ 650 mil na conta

12 de Fevereiro de 2020 - 22h49 Corrigir A + A -

Por: Vinícius Guerreiro
vinicius.guerreiro@diariopopular.com.br

Xavante comemorou muito a classificação na Copa do Brasil (foto: Douglas Oliveira)

Xavante comemorou muito a classificação na Copa do Brasil (foto: Douglas Oliveira)

Uma classificação emocionante. Assim pode ser descrita a segunda vez que o Brasil avança para a segunda fase da Copa do Brasil. A classificação foi novamente sob o comando de Gustavo Papa, exatamente como na temporada passada. Sempre na frente do placar e terminando a partida com dois a menos, o Xavante empatou em 3 a 3 com o Gama no Bezerrão e agora encara o Manaus, que derrotou o Coritiba, no Bento Freitas.

Uma partida tão à flor da pele que o presidente Ricardo Fonseca soltou o verbo ao fim do jogo. Primeiro contra a arbitragem: "Eu não vou falar da arbitragem. Mas novamente veio tendenciosa, ela veio para nos f... Se o Brasil não tem a alma castelhana, o Brasil sairia derrotado daqui". Depois, o mandatário rubro-negro respondeu aos torcedores que pedem a saída dele da presidência. "Se acha que está ruim, é só pegar. Faz igual ao que eu fiz. Quero que faça tudo que eu fiz dentro do cenário nacional. Esse é o recado para os torcedores, uma minoria, pois não é a torcida do Brasil. Se alguém quiser pegar, eu largo. Mas ninguém quer pegar. São pessoas levianas, sem vergonhas e vagabundas", afirmou.

Sereno, o técnico Papa valorizou a classificação, apesar de não ter visto uma grande atuação. "Valeu pelo resultado. Força de vontade e determinação não faltaram. Honraram essa camisa pesada do futebol nacional. Tivemos três vezes na frente do placar. Ser um pouco mais malandro. Essas desatenções não podem acontecer. O nível de concentração tem que ser altíssimo nesse tipo de jogo", analisou o comandante rubro-negro.

A classificação
Com apoio do torcedor, o Gama começou em cima. Criou duas chances claras logo no começo da partida. Aos 2 minutos, Alba aproveitou a rebatida de Lázaro e bateu forte da intermediária. A bola passou perto do gol de Matheus Nogueira. No minuto seguinte, o goleiro xavante evitou o gol do Verdão. Na falta cobrada de Tarta, Luquinhas desviou e obrigou Matheus a fazer grande defesa.

Quando respondeu, o Brasil foi preciso. Na bola parada, Wesley aproveitou o rebote, aos nove minutos, para colocar o Brasil à frente do placar. Porém, a vantagem acabou indo embora de maneira bem rápida. Aos 12 minutos o árbitro marcou pênalti de Héverton. Nunes bateu com tranquilidade e deixou tudo igual. Aos 16 minutos, o atacante Luquinhas, ex-Brasiliense e Pelotas, perdeu chance claríssima após cruzamento de Alba. O atacante, livre na área, desviou de canela.

O ritmo frenético seguiu e o Brasil fez o segundo aos 30 minutos. Simião converteu pênalti, desta vez para o rubro-negro. Porém, a vantagem durou ainda menos. No minuto seguinte, Tarta cobrou escanteio rasteiro e Luquinhas desviou e aproveitou Matheus mal posicionado para igualar o marcador.

Segundo tempo
A etapa final foi de altos e baixos do Brasil. O Gama pressionou desde o início e Cristian acabou expulso logo aos 13 minutos, após receber o segundo amarelo. Porém, em contra-ataque rápido, Poveda apareceu na área e bateu rasteiro. O goleiro Calaça aceitou a finalização e, aos 16 minutos, o Xavante ficava novamente na frente do placar. O Verdão pressionou e pressionou. De tanto martelar, aos 40 minutos, o empate aconteceu. Platini cabeceou para baixo e o goleiro Matheus Nogueira falhou feio.

Nathan Cachorrão ainda foi expulso aos 50 minutos, mas, no fim, o Xavante conseguiu segurar o resultado, apesar dos sete minutos de acréscimo.

Ficha técnica

Gama; Calaça; Marcos Baiano, Gustavo, Emerton e Paulo Henrique; Balotelli (Michel Platini), Tarta, 
Andrei Alba e Luquinhas; Jeferson Maranhão (Lima) e Nunes. Técnico: Vilson Taddei

Brasil; Matheus Nogueira; Ednei, Lázaro, Héverton e Bruno Santos; Revson, Simião (Leandro Leite), 
Maicon Assis (Luís Felipe) e Cristian; Poveda  e Wesley (Nathan Cachorrão). Técnico: Gustavo Papa

Local: Bezerrão

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados