Série B

Carimbo rubro-negro

Brasil vence o CRB por 2 a 1 na Baixada em jogo com todos os elementos que o torcedor se acostumou nas últimas temporadas

24 de Novembro de 2020 - 23h43 Corrigir A + A -

Por: Vinícius Guerreiro
vinicius.guerreiro@diariopopular.com.br

Héverton abriu o placar no começo do segundo tempo após falha do goleiro (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Héverton abriu o placar no começo do segundo tempo após falha do goleiro (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Com boa atuação, Jarro fez o gol da vitória do Xavante na Baixada (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Com boa atuação, Jarro fez o gol da vitória do Xavante na Baixada (Foto: Carlos Queiroz - DP)

O Brasil com cara de Brasil. A vitória sobre o CRB, na noite desta terça-feira (24), teve todos os elementos que o torcedor do Xavante se acostumou a ver no Bento Freitas nos últimos anos. Teve o gol de “xiripa”, o contra-ataque mortal, um time muito aguerrido, goleiro fazendo milagre e a retranca no fim. Assim o Xavante superou o CRB por 2 a 1 pela 23ª rodada da Série B e abriu 9 pontos para o Z-4.

O próximo compromisso será na sexta-feira (27) contra o Sampaio Corrêa fora de casa.

O jogo
Foi um primeiro tempo aberto no Bento Freitas. A posse de bola ficou com o CRB, mas as principais chances com o Brasil. A cada rodada que passa o time rubro-negro se torna mais vertical e menos um time que busca progredir no campo através da troca de passes. As melhores jogadas ofensivas partiram de bolas verticais ou pelo alto buscando o centroavante Dellatorre. O atacante passou a ganhar protagonismo ao ser mais acionado ofensivamente.

O Xavante poderia ter aberto o placar aos 15 com finalização de Matheus Oliveira, mas também poderia ter sofrido gol aos 25 minutos quando Rafael Martins fez grande defesa. Na metade final do primeiro tempo, o Xavante empilhou finalizações. Pablo, Jarro, Bruno José e Alex Ruan chutaram com muito perigo.

Efetividade
A vitória veio no segundo tempo com todos os elementos que o torcedor do Xavante está acostumado. A tradicional “xiripa” apareceu aos seis minutos. Matheus Oliveira cobrou falta, o goleiro Victor Souza não conseguiu segurar e largou nos pés de Héverton que abriu o placar. Aos 24 minutos outra marca registrada do Brasil: o ataque rápido. Bruno José puxou contra-ataque e o Xavante pisou na área com bastante gente. Entre eles Jarro que desviou para fazer 2 a 0.

Não seria Brasil se a vitória fosse totalmente tranqüila. Em uma falta de concentração de Rodrigo Ferreira, Bill invadiu a área e bateu cruzado para descontar. A partir do gol o CRB cresceu e empurrou o Xavante para trás. Só não empatou pois Rafael Martins, mais uma vez, fez um grande milagre e salvou o rubro-negro.

Tencati ainda promoveu várias trocas e o Xavante terminou a partida com uma linha seis atrás, suficiente para segurar a vitória.

Ficha Técnica
Brasil: Rafael Martins; Rodrigo Ferreira, Camilo, Héverton e Alex Ruan; Pablo (Diego Ivo), Bruno Matias, Jarro (Felipe), Bruno José (Bruno Santos) e Matheus Oliveira (Simião); Dellatorre (Wesley). Técnico: Cláudio Tencati.

CRB: Victor Souza; Reginaldo (Lucas Mendes) Lopes, Gum, Xandão e Igor Cariús; Claudinei, Wesley e Diego Torres (Anderson Ceará); Luidy, Pablo Dyego (Iago Dias) e Hyuri (Ramon). Técnico: Ramon Menezes.

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados