Série B

Camisa honrada!

Mesmo com os problemas de salários, e sem concentrar antes da partida, jogadores demonstram raça e buscam empate no último minuto contra o Oeste na Baixada

09 de Novembro de 2019 - 21h22 Corrigir A + A -

Por: Vinícius Guerreiro
vinicius.guerreiro@diariopopular.com.br

Time rubro-negro correu até o último minuto para buscar o empate (Foto: Paulo Rossi - DP)

Time rubro-negro correu até o último minuto para buscar o empate (Foto: Paulo Rossi - DP)

Guilherme Queiroz marcou duas vezes na Baixada (Foto: Paulo Rossi - DP)

Guilherme Queiroz marcou duas vezes na Baixada (Foto: Paulo Rossi - DP)

O técnico Bolívar garantiu que a reunião na sexta-feira, e a decisão de não concentrar como forma de protesto, pelos dois meses de salários atrasados, não afetariam a determinação do Brasil diante do Oeste neste sábado (9). O General afirmou que os atletas honrariam a camisa. Eles honraram. O time Xavante lutou até o último minuto para buscar o empate, com dois gols de Guilherme Queiroz, contra os paulistas e conseguiram conquistar mais um ponto que coloca o Xavante ainda mais próximo da permanência, matemática, na Série B do Brasileiro após 34 rodadas. Com 43 pontos o rubro-negro encara o Coritiba, terça-feira às 19h15min na Baixada, na próxima rodada.

"Mostrou que é uma equipe que não desiste muito. Apesar de todas as dificuldades. Temos que tirar o chapéu. Com dois gols atrás dentro de casa, ter cabeça tranquila e foco de buscar o resultado. É complicado É só valorizar esses atletas que estão aqui. Muito feliz pela circunstância. Praticamente encaminhamos a nossa permanência. A pontuação do pessoal de baixo está muito baixa", valorizou o técnico Bolívar.

Com os resultados paralelos o Brasil manteve oito pontos de distância para o Figueirense, primeiro na zona de rebaixamento. Na saída de campo os jogadores chegaram a utilizar um tom de cobrança em relação aos salários atrasados. "A direção tem que fazer de tudo por esse grupo aqui. Jogador com salários atrasados, correndo. Jogador com cãibra. Quem está por trás é preciso ter consciência", afirmou o goleiro Carlos Eduardo.

O jogo
A partida iniciou amarrada na Baixada. As duas equipes com muitas dificuldades na criação. O Xavante apostando bastante na ligação direta para Queiroz. O centroavante brigou boa parte do primeiro tempo sozinho com a marcação, tentando segurar a bola para os companheiros encostarem. No meio, Diogo Oliveira era o único que tentava criar e conseguia achar algum espaço. Já o Oeste tinha a bola e também não apresentava qualidade. Explorava as costas de Ednei, mas não finalizava.

A primeira oportunidade saiu de um cruzamento do lateral direito do Brasil. Juba desviou meio de cabeça, meio de ombro e Matheus fez ótima defesa. Justamente pelo lado direito que saiu o gol dos visitantes. Fábio foi derrubado na entrada da área aos 32 minutos. Mazinho bateu a falta, a barreira abriu, e a bola morreu no fundo da rede. O gol parecia que abalaria o rubro-negro. No minuto seguinte, Ari Moura errou um passe e Fábio saiu na cara de Carlos Eduardo. O goleiro acabou salvando o Xavante.

Sem conseguir criar no restante do primeiro tempo, Bolívar surpreendeu ao tirar Diogo Oliveira no intervalo. Colocou Pereira na vaga do Maestro e adiantou Person. O Brasil passou a comandar as ações da partida. Person cavou duas faltas na entrada da área que os companheiros não aproveitaram. Quem acabou sendo eficiente foi o Oeste. Na única chegada, após bate e rebate, Fábio, impedido, saiu na cara do gol. O centroavante bateu rasteiro para fazer 2 a 0.

Apesar de estar com dois gols o Xavante não se entregou. Pereira achou um lançamento primoroso para Guilherme Queiroz. O atacante encobriu Cavichioli e a bola pegou na trave. No rebote descontou para o rubro-negro. Empurrado pelo torcedor e com a raça que marcou a equipe durante a Série B, o Xavante foi buscar o empate. Cristian tabelou com Person e depois com Queiroz até entrar na área e ser derrubado. O juiz marcou pênalti que Queiroz converteu para empatar aos 55 minutos.

Ficha técnica
Brasil
: Carlos Eduardo; Ednei, Bruno Aguiar, Héverton e Formiga; Leandro Leite (Murilo Rangel), Person, Diogo Oliveira (Pereira), Juba e Ari Moura (Cristian); Guilherme Queiroz. Técnico: Bolívar.

Oeste: Matheus Cavichioli; Felipe, Lídio, Caetano e Salomão; Betinho, Jussa (Rocha), Roberto César (Bruno Gonçalves), Mazinho e Welliton (Gustavo Silva); Fábio. Técnico; Renan Freitas.

Árbitro: Antônio Souza


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados