Calendário

Brasileiro em agosto coloca Gauchão em risco

CBF define início das séries A e B para os dias 8 e 9 de agosto, data projetada pela FGF para a final da competição estadual

26 de Junho de 2020 - 17h35 Corrigir A + A -

Por: Vinícius Guerreiro
vinicius.guerreiro@diariopopular.com.br

Não há previsão para o retorno dos torcedores aos estádios (Foto: Jô Folha - DP)

Não há previsão para o retorno dos torcedores aos estádios (Foto: Jô Folha - DP)

O Gauchão está em xeque. Com o anúncio da intenção por parte da CBF de iniciar o Campeonato Brasileiros das séries A e B no final de semana dos dias 8 e 9 de agosto, os estaduais correm um sério risco de serem abandonados.

A Federação Gaúcha de Futebol (FGF) estabeleceu um protocolo para o recomeço dos jogos no próximo dia 19 e a final seria exatamente na data prevista para a retomada dos nacionais. Caso o governador Eduardo Leite (PSDB) não libere os jogos de futebol profissional no Estado, a FGF já admite a possibilidade de encerrar o torneio.

Ainda existe a possibilidade, admitida pela própria CBF, dos estaduais e o Campeonato Brasileiro serem disputados paralelamente. Porém, é um cenário que não deverá ser levado adiante. A outra alternativa, como foi pedido pelos clubes da Série B em reunião com a Confederação nesta sexta, é empurrar o começo dos nacionais para o dia 14 de agosto, abrindo espaço para a finalização dos regionais na primeira quinzena do mês.

“São datas propostas. A data da FGF não é final. Estamos felizes com a marcação das datas da CBF e da FGF. A Federação Gaúcha e a empresa que detém os direitos serão flexíveis com a data sobreposta. A prioridade será do Brasileiro e da Libertadores. Nada impede de jogar sábado o Gauchão e terça o Brasileiro, ou vice-versa”, analisou o vice-presidente do Inter, João Patrício Herrmann.

A decisão pelo começo do futebol em âmbito nacional foi acordada na quinta-feira em reunião convocada pela CBF junto à Comissão Nacional de Clubes (CNC), com a participação dos 40 clubes disputantes das duas séries.

Xavante

O Brasil vê com bons olhos o começo da Série B em agosto. O clube, inclusive, acredita que essa data mais palpável dará maior abertura na conversa com a prefeitura ao solicitar a liberação dos treinos para o começo de julho.

“O que eu vejo - e não via antes - é um movimento mais forte e uma manobra na busca por uma data. Se será cumprida, é outra questão, mas já é um avanço. Eu tenho uma data, então fica mais fácil conversar com as autoridades, algo mais palpável. Agora me parece que a data do início de julho, como a da apresentação dos atletas, ficou muito mais exequível”, afirmou o vice de futebol, Giovanni Alcântara. 

Alcântara não demonstrou preocupação com a possibilidade do Gauchão ser cancelado. “A questão dos campeonatos regionais, se não puderem ocorrer os estaduais, que ocorra o Brasileiro”, afirmou o dirigente.

Fora de Pelotas?

Na reunião desta sexta entre os clubes da Série B e a CBF, os times aprovaram por unanimidade a possibilidade de atuarem fora de suas cidades em caso de necessidade. Como nem todas as agremiações podem conseguir autorização de prefeitura para liberar partidas, foi discutida a transferência de jogos para outras cidades, que tenham liberação para a realização de eventos esportivos. Os jogos estão previstos sem público.

As equipes exigem da CBF um aumento no número de passagens devido à nova regra que autoriza cinco trocas.

A CBF vai marcar as 38 rodadas do Brasileiro e também as partidas da Copa do Brasil - serão dois jogos por semana, com exceção ao espaço das datas Fifa, previstas para setembro.

Nota da CBF

“O Campeonato Brasileiro da Série A poderá retornar no dia 9 de agosto, domingo. A Série B tem data prevista de recomeço para 8 de agosto.

A decisão foi tomada na noite desta quinta-feira, em reunião convocada pela CBF junto com a Comissão Nacional de Clubes (CNC) com a participação dos 40 clubes disputantes das duas séries.

As datas básicas e o cronograma de retorno foram propostos pelo presidente da CBF, Rogério Caboclo, e apoiados pelos clubes.

O retorno do futebol depende da autorização das autoridades de saúde. Mas, 10 dos 20 clubes da Série A se dispuseram a jogar fora das suas cidades, em última instância, caso até lá seus municípios não estejam liberados pelas autoridades. Foi um sinal de apoio à realização da competição pela CBF”.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados