Série B 2021

Brasil perde fácil para o Vitória: 4 a 0

Goleada no Barradão, em Salvador, foi decidida já no primeiro tempo. Lanterna, Xavante segue com 20 pontos e está cada vez mais perto da Série C de 2022

23 de Outubro de 2021 - 18h13 Corrigir A + A -
Foto: Mauricia da Matta - Vitória (Foto: Divulgação - DP)

Foto: Mauricia da Matta - Vitória (Foto: Divulgação - DP)

A confirmação matemática do rebaixamento do Brasil à Série C do Campeonato Brasileiro está cada vez mais perto. Na tarde deste sábado (23), o Xavante voltou a perder pela competição nacional após um triunfo e um empate. No estádio Barradão, em Salvador, o Vitória não encontrou dificuldades para superar o Rubro-Negro por 4 a 0, pela 31ª rodada da segunda divisão nacional.

O jogo foi decidido ainda no primeiro tempo, quando os mandantes abriram larga vantagem no marcador. A equipe, dirigida há cinco partidas por Jerson Testoni, permanece com apenas 20 pontos na competição e afunda ainda mais na lanterna, especialmente devido à vitória do Confiança sobre o Guarani, na sexta-feira (22).

A distância para fora da zona de rebaixamento é de 14 pontos. Porém pode aumentar, já que a Ponte Preta entra em campo neste domingo (24), diante do Remo. Restam sete compromissos na temporada para o Brasil, sendo o próximo na quinta-feira (28), às 21h30min, contra o Náutico, no Bento Freitas.

Partida decidida em poucos minutos

O placar parcial resume bem a metade inicial da partida no Barradão. A equipe xavante até criou duas oportunidades claras em um mesmo lance, quando já perdia por 2 a 0, mas a realidade foi de um primeiro tempo muito fraco por parte do Brasil. Em nenhum momento o Vitória encontrou dificuldades para levar perigo, tanto construindo de forma mais paciente quanto contra-atacando em transições.

Escalado com a mesma base do empate contra o Vila Nova, o time de Jerson Testoni não modificou a estrutura. Mas não houve nenhuma tipo de evolução. Contra o tripé de meio-campo baiano, o Rubro-Negro se via frequentemente em inferioridade e pressionava pouco o portador da bola, facilitando a vida do Leão.

Marcelo precisou aparecer pela primeira vez aos 21 minutos, voando para espalmar chute colocado de Marcinho. A partir daí os donos da casa não deram mais sossego. Em seguida, aos 23, Bruno Oliveira invadiu a área sem problemas e mandou cruzado, perto da trave esquerda. Já com 35 no relógio, Fabinho recebeu próximo à meia-lua, tirou Alan Dias do lance e arrematou rasteiro, forte, sem chances ao goleiro xavante: 1 a 0.

Dois minutos mais tarde, Alan Dias errou passe bobo na saída de bola e, exposto, o Brasil pagou o preço. Lançado em profundidade, David saiu na cara de Marcelo e fez 2 a 0. Aos 42, a única oportunidade rubro-negra antes do intervalo: Erison achou Renatinho livre na área, e o meia dominou canela. Até conseguiu ajeitar para Rildo, que carimbou a trave. Na sequência da jogada, o mesmo Renatinho bateu firme, mas parou em ótima defesa de Lucas Arcanjo.

Ainda deu tempo, porém, de o árbitro de vídeo recomendar revisão após a bola tocar na mão de Arthur na área. O lateral-esquerdo Roberto deslocou Marcelo, cobrou com categoria e ampliou no último lance da etapa inicial: 3 a 0 e jogo decidido.

Goleada consumada no final

Para a parte final da partida, Testoni optou por preservar Alan Dias, de tarde bastante infeliz no Barradão, substituindo-o por Leandro Camilo. Outra mudança foi a entrada de Sousa na vaga de Rildo. Detalhe para os posicionamentos: ele ingressou como lateral-esquerdo, empurrando Kevin para a extrema.

Com o placar encaminhado, pouco se passou após o retorno dos vestiários. O Vitória tinha tranquilidade para trocar passes e administrar a dianteira. Aos 13, é verdade, o Xavante quase descontou em cabeçada de Renatinho para fora, aproveitando cruzamento de Vidal. De cabeça, mas sem sustos a Lucas Arcanjo, Erison conseguiu sua primeira finalização aos 18 minutos, por cima do gol.

Tão certa era a definição do marcador que, aos 22 minutos, o técnico Wagner Lopes promoveu três trocas de uma só vez no time da casa. Uma clara opção de preservação de alguns dos principais jogadores para a sequência da luta baiana contra o descenso. No Brasil, a mesma janela de alterações teve a entrada de Patrick no lugar de Diego Gomes, dando um perfil mais ofensivo ao setor de meio. A partir dessa troca, Sousa voltou ao meio e Kevin à lateral.

Já aos 36 minutos, para transformar o triunfo em goleada, o Vitória fez o quarto. Em levantamento da esquerda, David subiu tranquilamente no meio da zaga para cabecear de forma fulminante: 4 a 0. No fim, Netto poderia ter descontado após assistência de Erison. A tentativa ficou na defesa de Lucas Arcanjo.

Ficha técnica

Vitória: Lucas Arcanjo; Raul Prata (Van), Mateus Moraes, Wallace Reis (Thalisson Kelven) e Roberto; João Pedro, Eduardo (Fernando Neto) e Bruno Oliveira (Caíque Souza); Fabinho (Alisson Santos), David e Marcinho. Técnico: Wagner Lopes.

Brasil: Marcelo; Vidal, Arthur (Heverton), Alan Dias (Leandro Camilo) e Kevin; Diego Gomes (Patrick), Bruno Matias, Netto, Renatinho (Caio Rangel) e Rildo (Sousa); Erison. Técnico: Jerson Testoni.

Gols: Fabinho, 35’ 1T, David, 37’ 1T e 36’ 2T, e Roberto, 50’ 1T.

Cartões amarelos: Caíque Souza (V); Alan Dias, Arthur e Bruno Matias (B).

Arbitragem: Héber Roberto Lopes (SC).

Local: estádio Barradão.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados