Moda

Brasil lança linha de inverno da marca Xavante

Devido as dificuldades com importações por causa da Covid-19, loja Sou Xavante ainda não recebeu todos os produtos

29 de Maio de 2020 - 15h35 Corrigir A + A -

Por: Vinícius Guerreiro
vinicius.guerreiro@diariopopular.com.br

Speiler promete para as próximas semanas uma quantidade ainda maior de produtos relacionados ao inverno (Foto: Divulgação)

Speiler promete para as próximas semanas uma quantidade ainda maior de produtos relacionados ao inverno (Foto: Divulgação)

De R$229,90 o casaco sai R$ 160,93 com os 30% que o sócio em dia recebe de desconto (Foto: Divulgação)

De R$229,90 o casaco sai R$ 160,93 com os 30% que o sócio em dia recebe de desconto (Foto: Divulgação)

Variedades de moletons já estão disponíveis na loja Sou Xavante (Foto: Divulgação)

Variedades de moletons já estão disponíveis na loja Sou Xavante (Foto: Divulgação)

Aos poucos a marca oficial do Brasil, denominada Xavante, vai ganhando corpo e caindo nas graças do torcedor. Nesta sexta-feira (29) foi lançada a linha de produtos de inverno do rubro-negro. Jaquetas de moletom, blusões e casacos são algumas das peças já disponíveis na loja Sou Xavante, localizada em frente ao estádio Bento Freitas.

Mesmo tendo um adversário complicado, a Xavante vai conseguindo driblar e avançar junto ao torcedor. A pandemia da Covid-19 prejudicou toda a cadeia de produção da Spieler, empresa responsável pela gestão da marca Xavante e produção dos materiais esportivos rubro-negros, por isso a linha de inverno foi lançada com apenas 15% dos produtos. A expectativa do gerente da Spieler, Fernando Kleimman, é de que nas próximas semanas chegue o restante da linha.

“É apenas o início, devido a tudo que aconteceu com a pandemia. Tivemos uma dificuldade muito grande com matéria prima, pois mais de 95% vem da China. Isso fez com que a gente tenha atrasado um pouco. Não conseguimos lançar nem com a quantidade e nem com a variedade que queríamos, o que chegou a Pelotas é apenas 15% do que tem para chegar. Daqui a 15, 20 dias chega mais 50% dos produtos”, afirmou Fernando.

Os produtos já disponíveis na loja Sou Xavante são cangurus e jaquetas de moletons, alguns modelos de casacos e suéteres. Além dos kits masculino, feminino e infantil de máscaras, que custam R$ 20 reais com três modelos. Nos próximos dias o local irá receber bomber feminina, bomber infantil, corta-vento, camisas de manga longa, três modelos de abrigos, entre outros produtos.

Apoio

O torcedor abraçou a marca própria do clube desde o lançamento. Logo quando foram apresentados os uniformes para a temporada 2020, o clube vendeu 700 camisetas. O fluxo alto de venda seguiu após o lançamento da loja física e o consumo dos torcedores rubro-negros só foi freado devido à pandemia.

“O lançamento da loja foi muito bom, a pandemia atrapalhou a cadeia toda, desde as pessoas não irem comprar, até a mão de obra e a importação. Mas o começo estava bem promissor, estamos nos virando como dá, fazendo algumas ações online”, contou Fernando.

Outro ponto que pesa para a loja oficial do clube é a falta dos jogos. A Sou Xavante está localizada justamente na frente do Bento Freitas para aproveitar o movimento das partidas. Além disso, existe o projeto da hamburgueria, que será junto à loja. Tudo planejado para virar um ponto de encontro para os rubro-negros.

“Pesa principalmente não ter jogo. A loja é na frente do estádio para isso, a hamburgueria servirá para virar um ponto de encontro. Dentro do possível vamos ajustar, pois é um projeto para longo prazo”, ressalta o gerente da Spieler.

Vantagens

O sócio Xavante possui uma enorme vantagem na hora de adquirir os produtos de inverno do rubro-negro. A Sou Xavante está vendendo todos os materiais com 30% de desconto para quem está com a mensalidade em dia. Os valores da nova linha variam de R$ 289,90 com a jaqueta - que sai R$ 202,30 com desconto - até R$ 129,90 do suéter - que fica R$90,93. 

A Loja Sou Xavante abre neste sábado, das 10h às 12h30min, e de segunda a sexta, das 10h às 16h, sem fechar ao meio dia.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados