Série B

Brasil estreia com empate fora de casa

Xavante se fecha na defesa e fica no 0 a 0 com o Cuiabá

07 de Agosto de 2020 - 21h30 Corrigir A + A -

Por: Henrique Risse
esporte@diariopopular.com.br 

Defesa xavante segurou o ataque dos donos da casa. (Foto: Thiago Carvalho - AI Cuiabá)

Defesa xavante segurou o ataque dos donos da casa. (Foto: Thiago Carvalho - AI Cuiabá)

Não foi a atuação que a torcida esperava, mas o Brasil lutou muito e conseguiu somar um ponto importante na abertura da Série B do Campeonato Brasileiro. Na noite desta sexta-feira (7), o time rubro-negro segurou a pressão do Cuiabá na Arena Pantanal e saiu de lá com um empate por 0 a 0. A equipe xavante volta a campo na próxima terça-feira (11), quando recebe a Ponte Preta, no estádio Bento Freitas.

Preocupado com poderio ofensivo o Cuiabá, o técnico Hemerson Maria optou por um esquema mais cauteloso. Formou um trio de zagueiros, com Lázaro, Leandro Camilo e Heverton, e outro de volantes, com Leandro Leite, Bruno Matias e Revson. O último só iniciou a partida porque a CBF vetou as participações de Sousa e Gustavo Cazonatti. Ambos realizaram teste rápido para Covid-19 antes partida e apresentaram IgG positivo. Segundo o médico Guto Lahm, os atletas estão curados e o afastamento da partida se deu por uma medida preventiva da entidade.

A estratégia escolhida funcionou em partes no primeiro tempo. Bem compactado na defesa, o Brasil deu poucos espaços para o Cuiabá. Tanto que as principais oportunidades do time da casa surgiram, em sua maioria, em chutes de longe. A única chance clara de dentro da grande área foi aos 6 minutos, quando Jenison parou em boa defesa de Rafael Martins. O lado ruim do esquema foi o abandono do ataque. Completamente isolados, Gegê e Dellatorre não conseguiram levar perigo ao gol adversário.

Segundo tempo
O panorama da partida não mudou muito na segunda etapa. O Cuiabá seguiu atacando e o Xavante continuou jogando por uma bola. Logo aos sete minutos, Bruno Santos recebeu pela esquerda e chutou de primeira para boa defesa de João Carlos. A retranca armada por Hemerson Maria ficou ainda mais evidente aos 19 minutos, quando ele tirou Gegê, Dellatorre e Bruno Matias para promover as entradas dos laterais Mateus Mendes e Rodrigo Ferreira, além do atacante Poveda.

Aos 32, depois da parada técnica, Luiz Henrique entrou no lugar do lateral direito Maicon Silva. E foi dos pés do guri de 19 anos que saiu a melhor chance do Brasil na partida. Aos 42 minutos ele recebeu na intermediária, fez fila na defesa e, já de dentro da área, chutou forte para boa defesa de João Carlos. Já nos acréscimos o time da casa fez uma blitz na área rubro-negra e quase marcou o gol da vitória. Após cobrança de falta, Fabrício Daniel cabeceou e a bola explodiu na trave do goleiro Rafael Martins.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados