Gauchão 2020

Brasil avança por Revson

Volante revela que faltam apenas alguns detalhes para confirmar o retorno ao Bento Freitas

19 de Dezembro de 2019 - 09h29 Corrigir A + A -

Por: Henrique Risse
esporte@diariopopular.com.br 

Volante defendeu o Operário-PR na Série B. (Foto: José Tramontin - OFEC)

Volante defendeu o Operário-PR na Série B. (Foto: José Tramontin - OFEC)

Está quase tudo certo para Revson voltar a vestir a camisa do Grêmio Esportivo Brasil. Segundo o próprio atleta, faltam apenas alguns detalhes para sacramentar o retorno 13 anos depois de sua primeira experiência como jogador profissional.

"Tenho conversado com o Brasil e tem grande possibilidade de retornar. Fui emprestado pelo Grêmio em 2007 para jogar o Gauchão pelo Brasil. Eu era novo ainda, estava começando no futebol profissional. (...) Foi uma experiência muito boa, em um clube de camisa, de uma torcida gigante. Para mim é uma honra e uma alegria poder retornar, se tudo der certo, para fazer um bom trabalho aí no Brasil", analisou o meio-campista, em entrevista à Rádio Pelotense.

O Brasil vai encontrar um Revson bem diferente daquele que dava os primeiros passos como profissional lá em 2007. Prestes a completar 32 anos, o jogador rodou por 16 clubes até achar o caminho de volta ao Bento Freitas. Além de times do país, ele atuou pelo Nacional da Ilha da Madeira, de Portugal, e pelo CSKA Sofia, da Bulgária. No entanto, o melhor momento da carreira veio nesta temporada. Vestindo a camisa do Toledo, foi vice-campeão paranaense e eleito o melhor volante da competição. As boas atuações chamaram a atenção do Operário-PR, que apostou nele para disputar a Série B do Campeonato Brasileiro.

"Cheguei no Grêmio como meia-esquerda, depois atuei como volante e também como lateral esquerdo, posição que joguei no Brasil. Mas minha posição sempre foi volante. Comecei a rodar o Brasil e o mundo também como volante", disse o atleta, que não descarta desempenhar outras funções. "Nunca tive dificuldade para me adaptar a qualquer esquema tático. Gosto de jogar de volante, mas me encaixo naquilo que o professor pedir. O meio-campo é o coração da equipe e a gente tem que fazer a bola chegar nos atacantes", completou.

Mesmo de longe, Revson garante que se mostrou atento ao crescimento do Xavante nos últimos anos. "Hoje a gente vê a evolução do Brasil, todos os envolvidos estão de parabéns por tudo isso que está acontecendo com o clube. Hoje, se o Brasil te liga, te chama ainda mais atenção. O clube está em uma situação bem diferente, com Gauchão, Copa do Brasil e Série B do Campeonato Brasileiro. O ano de 2020 tem tudo para ser muito abençoado para o clube", disse o jogador, que se mostrou empolgado com a possibilidade de voltar ao estádio Bento Freitas. "A gente segue conversando com o presidente e com a comissão técnica. Estou motivado e confiante, só falta para acertar os últimos detalhes", finalizou.

Festa da base
Ocorre nesta quinta-feira (19), a partir das 20h, na União Gaúcha, a Festa da Base Xavante. Os ingressos podem ser adquiridos no local: a entrada dupla sai por R$ 50,00 e a simples, por R$ 30,00. Também estarão à venda camisas alusivas à participação do clube na Copa São Paulo de Futebol Júnior. Toda a renda será utilizada na viagem a São Paulo.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados