Gauchão 2020

Atuação preocupante

Pelotas perde por 3 a 1 para o Internacional em noite de desempenho abaixo da expectativa no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre

26 de Janeiro de 2020 - 18h47 Corrigir A + A -
Time áureo-cerúleo teve postura recuada no jogo  (Foto: Tales Leal/ECP)

Time áureo-cerúleo teve postura recuada no jogo (Foto: Tales Leal/ECP)

Em noite de atuação abaixo do esperado, o Pelotas acabou derrotado por 3 a 1 para a equipe do Internacional ontem, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre. Com o resultado, o Lobo ficou na penúltima colocação do Grupo A do Campeonato Gaúcho, com um ponto conquistado.

O time de Picoli adotou uma postura defensiva desde o início do primeiro tempo. Com duas linhas de quatro bastante recuadas, o Pelotas aguardou o Internacional propor o seu jogo. Com intensa movimentação no meio-campo, Patrick e Edenilson apareciam como os fatores surpresa para tentar romper as barreiras colocadas pelo Lobo em sua intermediária defensiva.

Aos 12 minutos, o time colorado chegou pela primeira vez com perigo. D'Alessandro cobrou escanteio da direita e, na sobra, o lateral esquerdo Moisés apareceu na meia-lua para chutar forte, de primeira, à direita do goleiro Douglas.

Isolado, Juliano tentava no setor de ataque criar algum tipo de dificuldade para a defesa do Internacional. Em lance de efeito, o camisa 11 deu um drible da vaca em Patrick e foi derrubado na entrada da área, em falta que acabou parando na barreira na sequência.

Sem pressa, os colorados trocavam passes e esperavam a melhor oportunidade para furar o bloqueio. Aos 17 minutos, Guerrero apareceu pela direita e fez o cruzamento para Patrick que, dentro da área, bateu de primeira para fora.

A pressão colorada se intensificou e o gol acabou saindo aos 25 minutos, depois de um verdadeiro lance de craque. Pela direita, D'Alessandro descolou um lançamento preciso para Edenílson. O volante dominou com estilo e tocou com extrema categoria na saída do goleiro Douglas.

Por volta dos 36 minutos, o Internacional chegou a incríveis 77% de posse de bola. Sem reação, a equipe áureo-cerúlea não conseguiu criar as jogadas em seu campo de ataque, que só foi utilizado em poucos lances de bola parada, sem perigo à meta de Marcelo Lomba.

Com total controle da partida, os comandados de Eduardo Coudet trocavam passes de um lado para outro, passando por todos os setores, a fim de quebrar a retranca de Picoli. Aos 45 minutos, D'Alessandro cruzou da direita e Patrick quase ampliou de cabeça, naquela que foi a última jogada do primeiro tempo.

Mesmos problemas

Sem alterações, as equipes retornaram para a segunda etapa com um ritmo semelhante. O Internacional buscou desde o início ampliar o marcador e para isso usou a velocidade de seus meio-campistas. Aos três minutos, Patrick fez jogada e acionou Rodnei que arriscou de fora da área. Aos oito, o volante apareceu novamente, desta vez pela esquerda. Na linha de fundo, ele cruzou para Cuesta cabecear com perigo.

O Pelotas seguia com inúmeras dificuldades para atacar. Em jogada individual, Juliano arriscou, mas a bola se perdeu pela linha de fundo. As coisas ficaram mais complicadas aos 14 minutos, quando D'Alessando mostrou mais uma vez seu vasto repertório. Em cobrança perfeita de falta pelo lado direito, o camisa 10 mandou no ângulo esquerdo de Douglas, aumentando o placar para os colorados.

Com 2 a 0 no placar e no comando das ações da partida, o Internacional desfilou passes rápidas e de efeito. Em grande lance, Guerrero e D'Alessandro tabelaram até a bola chegar em Rodnei, livre de marcação, mandar para fora.

O Pelotas respondeu em momento inusitado aos 18 minutos. Hugo Sanches avançou e soltou a bomba. No trajeto, a bola desviou em Tadeu e traiu o goleiro Marcelo Lomba, que já estava praticamente batido no lance. Não fosse uma recuperação milagrosa do goleiro colorado, o grito de gol do Lobo teria saído.

Aos 25 minutos, os áureo-cerúleos viram a partida ser definida com o terceiro gol colorado. Em cobrança de escanteio novamente da direita, D'Alessandro colocou na cabeça de Paolo Guerrero, que anotou o terceiro do Internacional no jogo.

Na busca por uma melhor atuação, Picoli fez alterações que não surtiram efeito. Jô, Wallacer e Gabriel entraram nas vagas de Osvaldir, Hugo Sanches e Juliano, mas a equipe ainda carecia de inspiração no setor ofensivo.

Mesmo com extremas dificuldades, o Lobo não desistiu de buscar ao menos um gol de honra. E foi justamente assim que Felipe Chaves descontou o placar. Aos 38 minutos, Wallacer cobrou escanteio da direita na cabeça do zagueiro áureo-cerúleo. Na tentativa de buscar um segundo gol, o time do Pelotas se abriu e o Inter tratou de aproveitar para manter a bola em seu campo ofensivo. Aos 45 minutos, ainda deu tempo de Thiago Galhardo assustar Douglas em bola espirrada dentro da área.

Ficha Técnica

Internacional - Lomba; Rodinei (Marcos Guilherme), Moledo, Cuesta e Moisés; Lindoso, Edenilson, Patrick e Johnny (Musto); D’Alessandro (Thiago Galhardo) e Guerrero. Técnico: Eduardo Coudet.

Pelotas - Douglas; Osvaldir (Jõ), Negretti, Felipe Chaves e Juliano Tatto; Thiago Costa, Mateus Santana, Felipe Guedes, Juliano (Wallacer) e Hugo Sanches (Gabriel Soares); Tadeu. Técnico: Picoli.

Árbitro: Douglas da Silva 

Local: Beira-Rio


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados