Futebol

Após pagar atletas, Schneider inicia remontagem do Pelotas

Presidente quitou 28 rescisões e prepara convites para compor nova diretoria executiva; investidores são alternativa para o segundo semestre

28 de Março de 2019 - 09h00 Corrigir A + A -

Por: Vinícius Guerreiro
vinicius.guerreiro@diariopopular.com.br

Depois de quitar todas as rescisões de atletas, Gilmar foca no projeto do Pelotas para a Copinha (Foto: Paulo Rossi - DP)

Depois de quitar todas as rescisões de atletas, Gilmar foca no projeto do Pelotas para a Copinha (Foto: Paulo Rossi - DP)

Aos poucos, o Pelotas inicia o planejamento da temporada 2019/2020. Após pagar as 28 rescisões dos atletas que defenderam o Lobo no Gauchão - a comissão técnica deverá receber nos próximos dias -, o presidente Gilmar Schneider dá largada na remodelação do Lobo. O próximo passo, a partir de amanhã, será estender convites para formar a nova diretoria áureo-cerúlea e prestar contas ao Conselho Deliberativo em relação aos gastos no Gauchão.

Alguns nomes foram citados por Gilmar como possíveis pessoas que irá convidar para a nova diretoria. Luciano Alves, Carlos Adão, Ruy Fernando e Gilberto Kuhn são indivíduos que o mandatário do Lobo vê com capacidade para contribuir. Schneider também revelou que o Movimento Lobo Forte deverá ter maior participação na formatação do clube. No entanto, o futebol deve permanecer com a conotação de comissão, como foi no Gauchão, comandada pelo próprio presidente, ao lado do diretor administrativo Álvaro Prange. Dificilmente Gilmar irá preencher a vaga de vice-presidente de futebol que está vazia desde a saída de Neca Nunes, no fim da temporada passada.

"Se eu tivesse um nome, seria melhor. Vamos ver se aparece alguém, mas gosto da parte do futebol com mais gente. Quando tu concentras em um nome só, parece que ele decide tudo. É importante o envolvimento de mais diretores, remunerados ou não, ou vice-presidentes; gosto dessa forma de fazer o futebol", afirmou Schneider.

Na semana passada, uma conversa - em um almoço - entre Gilmar Schneider, o empresário Marcelo Medeiros, da empresa NM Sports que trabalha com o volante Germano, e o executivo Moises von Ahn, que trabalhou no Brasil entre 2013 e 2016, abriu a possibilidade do Pelotas trabalhar com investidores no segundo semestre. Schneider afirmou que foi apenas um almoço e "falam que eu fico falando com empresários, mas que jogador não tem empresário hoje em dia?". Por outro lado, Medeiros utilizou a expressão "estamos nesse momento apenas nos conhecendo" e deixou em aberto a possibilidade para uma parceria: "Estive em Pelotas, tenho representação do Germano, fui apresentado ao Gilmar. Batemos um bom papo. Conheci a estrutura, somente isso. Não temos de concreto e oficial, nada ainda. Muita coisa pode acontecer", revelou.

O executivo Moisés descartou, neste momento, assumir qualquer cargo no Pelotas. O profissional que trabalhou nos acessos do Xavante da Série D para a Série B do Brasileiro, atualmente vem realizando um projeto dentro da CBF de regulamentação de cargos e ofícios, referente aos executivos e gestores. Função que o afasta de Pelotas por pelo menos 15 dias em cada mês. A perspectiva é que Moisés fique na CBF até junho. "Esse ano pretendo voltar ao futebol, houve alguns convites de Série B do Brasileiro, mas isso só vou conseguir 'abraçar' após encerrar esse vínculo na CBF", disse o profissional que revelou a possibilidade de uma parceria entre a NM Sports e o Lobo. "Sobre o Pelotas, deu coincidência deles (clube) terem um atleta, o Germano, agenciado por eles (NM Sports). E surgiu uma possibilidade deles ajudarem na Copinha, seja com recursos e/ou jogadores emprestados de graça. Mas apenas isso, nada concreto pelo que eles me passaram."

Caso as conversas avancem e a pareceria se concretize, Marcelo Medeiros não descarta que Moisés assuma um cargo de executivo na Boca do Lobo: "Moisés é meu amigo pessoal, e um excelente profissional. Sempre procuro contar com os melhores ao meu lado. Mas é como te falei, por enquanto não existe nada".

Investimento
Sem saber como serão os recursos para o Gauchão de 2020 - a FGF ainda não assinou contrato para transmissões das partidas -, a ideia do presidente Gilmar Schneider é investir de forma segura na Copinha. "O que o Pelotas quer terá que ser decidido entre direção e Conselho. Não podemos gastar demais, pois não sabemos do futuro do Gauchão", avaliou.

A expectativa do mandatário é de prestar contas ao Conselho Fiscal em até três semanas, sobre os valores investidos e arrecadados no Gauchão.

Obras
Nesta semana Schneider se reuniu com a construtora Zecon que irá realizar as obras da modernização da Boca do Lobo. Segundo o presidente, a partir deste momento podem trabalhar forte no projeto para apresentar na prefeitura e dar os próximos passos rumo às obras. A expectativa é de que ainda esse ano o clube inicie as reformas.

Jarro
O atacante Jarro, que teve sondagem do Brasil, está perto de acertar com o Atlético Goianiense para a Série B. A informação foi confirmada pelo próprio presidente do Dragão, Adson Batista. Falta a oficialização do empréstimo até o final de temporada por parte do Albion, equipe do Uruguai ao qual pertence Jarro.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados