Série B

A sina continua

Na estreia de Bolívar, Brasil leva 1 a 0 do Paraná e perde pela 7ª vez no Bento Freitas em 2019

19 de Julho de 2019 - 00h15 Corrigir A + A -

Por: Henrique Risse
esporte@diariopopular.com.br 

Grampola reclamou do gol anulado no primeiro tempo. (Foto: Jô Folha - DP)

Grampola reclamou do gol anulado no primeiro tempo. (Foto: Jô Folha - DP)

Técnico vai, técnico vem, e o Brasil não consegue deslanchar no estádio Bento Freitas. O time rubro-negro estreou nesta quinta-feira (18) o seu quarto treinador na temporada, mas o resultado foi o mesmo dos antecessores. Na estreia de Bolívar, o Xavante levou 1 a 0 do Paraná, pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Somando as passagens de Paulo Roberto Santos, Gustavo Papa, Rogério Zimmermann e Bolívar, o Brasil já fez 12 jogos na Baixada e perdeu sete deles. Foram apenas dois empates e três vitórias.

Sem Pará (lesão muscular) e Sousa (fora da temporada com lesão no ligamento cruzado do joelho), Bolívar também não pôde contar com Ednei, que está retornando de lesão. Assim, o treinador optou por repetir o que foi feito por Gustavo Papa contra o Botafogo-SP: com Washington no meio e Carlos Jatobá na lateral esquerda. A partida mal havia começado e o Brasil já tinha perdido uma chance inacreditável. Logo aos dois minutos, Murilo Rangel pressionou a saída de bola e forçou o erro de Guilherme Santos. Rafael Grampola pegou a sobra, invadiu a área e chutou em cima do zagueiro Eduardo.

Os auxiliares Jean Márcio dos Santos e Vinícius de Lima começaram a complicar a arbitragem de Pablo Pinheiro aos 27 minutos. Murilo Rangel encontrou Branquinho livre na área e o atacante colocou no fundo da rede. Mas o bandeira assinalou impedimento equivocadamente e o gol foi anulado. A resposta do Paraná veio com o zagueiro Eduardo, que parou em grande defesa de Carlos Eduardo aos 31. Mas no minuto seguinte, veio o gol do time visitante. Após cobrança de escanteio, Éder Sciola desviou na primeira trave e Fernando Neto apareceu livre para a abrir o marcador. Na reta final do primeiro tempo, aos 44, o Paraná chegaria ao segundo gol. Mas a arbitragem apareceu novamente, marcando um impedimento ainda mais inacreditável para anular o gol de João Pedro.

Segundo tempo
O Xavante voltou para o segundo tempo com Diogo Oliveira no lugar de Washington. E a entrada do maestro trouxe a esperança de que as coisas poderiam melhorar para os rubro-negros. Aos dez minutos, Diogo pegou a sobra na entrada da área e chutou forte, mas a bola se perdeu pela linha de fundo. A grande chance do empate veio cinco minutos depois. Bruno Paulo cruzou na medida para Rafael Grampola. O camisa 9 subiu bem e cabeceou com estilo, mas a bola explodiu no travessão.

Para tentar manter a pressão no adversário, o técnico Bolívar colocou Elias e Douglas Baggio em campo, nos lugares de Branquinho e Bruno Paulo, respectivamente. As alterações, porém, não tiverem o efeito esperado. O Brasil abusou dos lançamentos longos para a área e a defesa do Paraná foi soberana para manter o resultado até o final.

"Um jogo muito equilibrado, contra uma equipe que tem uma transição ofensiva muito rápida. A gente conseguiu controlar a partida no segundo tempo, criamos inúmeras oportunidades. Acabamos pecando em uma bola onde a gente é muito forte. No futebol não se pode errar, mas demos a chance ao adversário e eles aproveitaram", analisou o técnico Bolívar.

Com a derrota, o Brasil permanece na 11ª posição na Série B, com 12 pontos. Agora, o grupo se prepara para dois jogos seguidos fora de casa. Na próxima segunda-feira (dia 22), o adversário será o Sport, na Ilha do Retiro. Na sequência, o desafio será contra o Cuiabá, no dia 27, na Arena Pantanal.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados