Retomada

Venda de 15 mil doces cria expectativas positivas

Na Quinzena do Doce, a produção diária garantiu que o cliente tivesse sempre uma especiaria para saborear

22 de Julho de 2021 - 12h51 Corrigir A + A -

Por: Maria da Graça Marques
graca@diariopopular.com.br 

Sucesso. Procura pelos doces superou as expectativas dos doceiros, que viram a comercialização aumentar em 40%. (Foto: Jô Folha - DP)

Sucesso. Procura pelos doces superou as expectativas dos doceiros, que viram a comercialização aumentar em 40%. (Foto: Jô Folha - DP)

A venda de 15 mil doces na Quinzena do Doce, dentro das comemorações do aniversário de Pelotas, renova as expectativas dos participantes do evento, todos vinculados à Associação do Produtores de Doces de Pelotas. Segundo a presidente Simone Bica, o resultado superou as expectativas. “Foi muito bom para nós”, avalia. Balanço feito pela Secretaria do Desenvolvimento, Turismo e Inovação apontou crescimento de 40% em relação às vendas do evento no ano passado.

Para a Associação, de acordo com Simone, a receptividade dos clientes foi uma demonstração de que os doceiros são importantes para a economia da cidade. “Vimos o nosso trabalho ser valorizado”, comemora a presidente, que destaca o apoio da Secretaria de Desenvolvimento e da Regional do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). A expectativa agora é que evento semelhante ocorra ainda no mês de setembro, diz Simone.

“Os clientes estavam com saudade da Feira Nacional do Doce (Fenadoce) e vieram relembrar, saboreando um dos nossos doces”, diz a presidente da tradicional Associação, que mantém 11 integrantes, predominantemente doceiras - apenas um deles é doceiro. Com doces produzidos diariamente para levar até a Quinzena do Doce, instalada no Calçadão da Andrade Neves, os doceiros agradaram os clientes.

Os preços, de R$ 4,00 a unidade, também foram mantidos. “É um valor baixo pelo custo dos insumos, mas para a população ficaria muito caro, com dificuldade de acesso para alguns clientes”, explica. O consumo foi tanto no local como para levar para casa. “Alguns comiam um doce e já pediam uma caixinha para levar”, lembra.

Quindins e bombons de morango foram os doces mais vendidos - preferência que vem da Fenadoce e não se perdeu entre os clientes. Sobre o evento anual, tradicionalmente realizado pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Pelotas, Simone disse que ainda está apenas em expectativas. “A vontade é que ela aconteça. É a parte do ano que a gente mais gosta”, recorda.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados