Operação

Tio Patinhas apura menos R$ 1 bi em dinheiro vivo

Na jurisdição da Delegacia do órgão de Pelotas, foram apresentadas 45 declarações retificadoras, que fizeram cair em R$ 7,7 milhões a soma declarada

05 de Julho de 2019 - 14h04 Corrigir A + A -

Por: Maria da Graça Marques
graca@diariopopular.com.br 

Operação. Dinheiro declarado em espécie precisa ser confirmado
ou corrigido. (Foto: Divulgação - DP)

Operação. Dinheiro declarado em espécie precisa ser confirmado ou corrigido. (Foto: Divulgação - DP)

A operação Tio Patinhas, da Receita Federal do Brasil (RFB) no Estado, apurou uma queda de R$ 1 bilhão no dinheiro em espécie declarado pelos contribuintes. Na jurisdição da Delegacia do órgão de Pelotas, foram apresentadas 45 declarações retificadoras, que fizeram cair em R$ 7,7 milhões a soma declarada. (Veja mais números).

A Tio Patinhas pode se tornar projeto-piloto para o restante do país, a partir das operações desencadeadas primeiramente em Santa Catarina em 2017 e no Rio Grande do Sul, no final de maio deste ano, inicialmente na região da Serra, onde as declarações de dinheiro vivo foram maiores, segundo o coordenador da Tio Patinhas, o auditor-fiscal Kiyoshi Matsuda.

Em junho, foram expedidas cartas para contribuintes de todo o Estado que declaram ter mais R$ 100 mil em espécie, para que confirmassem ou retificassem a informação apresentada no Imposto de Renda Pessoa Física 2019. Em Santa Catarina, houve poucas confirmações, mas no Rio Grande do Sul, nenhuma foi apresentada. Caxias do Sul, Bento Gonçalves e Porto Alegre tiveram maior número de retificadoras.

Novas intimações serão realizadas ainda nesta semana nos municípios da Serra gaúcha. “Novas fases virão”, diz o auditor-fiscal. Sobre as sanções, explica que serão selecionados os casos não retificados para fiscalização e representação penal por declarações falsas.

Na Serra gaúcha, os contribuintes informaram R$ 620 milhões a menos em dinheiro vivo. O número expressivo de retificadoras confirma a suspeita de que declarações foram transmitidas com informações inverídicas. Alguns contribuintes regularizaram espontaneamente as informações, corrigindo o valor declarado. Em Caxias do Sul, mais de mil declarações foram retificadas, reduzindo o dinheiro em espécie declarado em R$ 245 milhões.

Principais números da região
Pelotas - 535 cartas enviadas, 24 retificadoras, que reduziram os valores em R$ 3,7 milhões

Bagé - 192 cartas, três retificadoras, com redução de 475 mil

Rio Grande - 154 cartas, com redução de R$ 628 mil

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados