Liquidações

Temporada de saldos e sobras do final de ano

Comércio aposta nas promoções para tentar recuperar investimento feito durante o Natal de poucas vendas

07 de Janeiro de 2021 - 11h58 Corrigir A + A -

Por: Maria da Graça Marques
graca@diariopopular.com.br 

Na virada do ano, promoções são preparadas pelas grandes redes para atrair os consumidores

Na virada do ano, promoções são preparadas pelas grandes redes para atrair os consumidores

Nas lojas e também nos supermercados, a semana seguinte ao Ano-Novo traz um forte apelo para os consumidores, com as promoções de preços em produtos de mostruário em redes de eletroeletrônicos e móveis e em sobras daqueles típicos de final de ano, como as aves natalinas e os panetones.

As primeiras liquidações em lojas de confecções também já começaram, diz o presidente do Sindicato do Comércio Varejista (Sindilojas) de Pelotas, Renzo Antonioli. O objetivo é fazer caixa para enfrentar as despesas do começo de ano. E mais, alerta o líder varejista: “Tentar pagar os atrasados”.

Como as vendas de presentes para o Natal ficaram aquém do esperado e bem abaixo do ano passado, muitos lojistas buscam agora o retorno do capital investido em mercadorias para a data. “Os pequenos já estão identificando as liquidações em suas lojas”, conta Antonioli, que percebeu movimeto maior de consumidores junto ao comércio na segunda e na terça-feira. Na quarta-feira (6), o fluxo era reduzido na área comercial da cidade, diz.

Nas lojas de eletrodomésticos, eletrônicos, móveis e linha branca, os descontos chamam a atenção, assim como os preços afixados nos produtos. “As propostas são individuais”, explica o presidente do Sindilojas. Para os consumidores, é hora de pesquisar as melhores ofertas antes de comprar, já que os descontos costumam chegar a 70%.

Nos supermercados, os estoques de aves natalinas, inclusive de perus, foi menor neste ano, embora as famílias estivessem divididas em pequenos grupos. As sobras desses produtos, sazonais para a maioria dos clientes, nesse início de ano, são oferecidos por preços menores, ao contrário de outros que são consumidos durante todo o ano, como as frutas secas e os espumantes. Os preços variam de uma para outra rede e o consumidor precisa procurar os melhores.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados