Alívio

Recuperadas as dívidas de 57,7% dos consumidores

Números refletem o cenário econômico brasileiro desafiador que enfrentamos nesses seis primeiros meses de 2021

09 de Novembro de 2021 - 11h49 Corrigir A + A -

Por: Maria da Graça Marques
graca@diariopopular.com.br 

Pagamentos. Economista alerta que os brasileiros estão preferindo manter o crédito obtidos através das instituições financeiras. (Foto: Divulgação - DP)

Pagamentos. Economista alerta que os brasileiros estão preferindo manter o crédito obtidos através das instituições financeiras. (Foto: Divulgação - DP)

No primeiro semestre deste ano, 57,7% das dívidas de consumidores inadimplentes foram pagas em até 60 dias após a negativação. De acordo com o Indicador de Recuperação de Crédito da Serasa Experian, apesar do percentual expressivo, o número do acumulado semestral vem diminuindo desde 2019, quando o índice marcou 60,4%.

Para o economista da Serasa Experian, Luiz Rabi, os números refletem o cenário econômico brasileiro desafiador que enfrentamos nesses seis primeiros meses de 2021. “Com os reflexos da pandemia impactando o país, a população teve que continuar lidando com o alto nível de desemprego e a diminuição do auxílio emergencial. Junto a isso, o aumento da inflação e dos juros foram fatores que agravaram a situação financeira dos consumidores, tornando a quitação de dívidas já negativadas cada vez mais difícil”, detalha Rabi.

A análise por setor revelou que, nos primeiros seis meses deste ano, o segmento financeiro (bancos, cartões e financeiras) foi o que mais recuperou dívidas em até 60 dias, pois 61,5% das contas ressarcidas são desta área. Segundo Rabi, o dado deixa claro que, “as pessoas valorizam muito o acesso ao crédito que possuem e, para não o perderem, escolhem priorizar a quitação dessas pendências. Sendo assim, esse é um setor que possui um incentivo natural para a recuperação de dívidas, o da preservação de crédito”. Fora do campo financeiro, o segmento de utilities mostrou o maior pagamento das dívidas em atraso, com 62,7%.

Ainda sobre o acumulado do primeiro semestre de 2021, todas as regiões brasileiras apontaram percentuais de dívidas pagas em até 60 dias acima da média geral, de 57,7%, exceto o Nordeste, que marcou alta de 48,8%. Em ordem crescente, ficaram o Norte (59,8%), o Sudeste (60,9%), o Centro-Oeste (61,4%) e o Sul (65,7%).

Metodologia utilizada

O Indicador de Recuperação de Crédito da Serasa Experian considera o número de dívidas incluídas no sistema de inadimplência em cada mês específico.

A medida de até 60 dias para quitação dos compromissos financeiros deste indicador foi selecionada por refletir a régua comum utilizada pelas soluções de cobrança, mas esse tempo pode variar de acordo com cada credor.

Além disso, a série histórica do índice ainda é curta, com dados retroativos desde 2017, desta forma, não é possível afirmar períodos de sazonalidade, uma vez que seria necessário contar com no mínimo cinco anos de observação para fazer esta análise.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados