Reconhecimento

Produção da Josapar recebe certificação internacional

FSSC 22000 é uma norma de segurança de alimentos reconhecida pela Global Food Safety Initiative

12 de Maio de 2020 - 13h25 Corrigir A + A -

Por: Maria da Graça Marques
graca@diariopopular.com.br 

Mercados: norma de segurança alimentar, sua aplicação permite conquistar novos consumidores (Foto: Infocenter DP)

Mercados: norma de segurança alimentar, sua aplicação permite conquistar novos consumidores (Foto: Infocenter DP)

A Joaquim Oliveira S/A Participação, detentora de marcas Arroz Tio João, SupraSoy, Meu Biju e Azeite Nova Oliva, acaba de obter a Food Safety System Certifcation 22000, emitida por Bureau Veritas, para as unidades de arroz branco e arroz parboilizado das cidades gaúchas de Itaqui e Pelotas.

A Certificação FSSC 22000 é uma norma de segurança de alimentos reconhecida pela Global Food Safety Initiative (GFSI) e apresenta uma das abordagens mais abrangentes para sistemas de gestão envolvidos na fabricação de bens alimentícios. Estabelece requisitos para a produção e colocação de produtos seguros para os consumidores no Brasil, além de permitir a ampliação de mercados, como para as cadeias internacionais de varejo. 

A certificação é resultado do trabalho e dedicação de uma companhia de 98 anos, que carrega em seu DNA inovação, vanguarda e qualidade. Esse reconhecimento chega em momento oportuno para referendar toda a segurança obtida pelos minuciosos e precisos cuidados com os quais as indústrias e colaboradores continuamente operam, para entregar alimentos à mesa de toda população brasileira.

A FSSC 22000 foi desenvolvida para a Certificação de Sistemas de Gestão de Segurança de Alimentos (SGSA) de indústrias que processam ou fabricam produtos de origem animal e vegetais perecíveis e também de embalagens para alimentos. Aborda requisitos importantes para a fabricação de bens alimentícios e qualidade dos processos. Por ser baseada na ISO 22000:2006, esta norma se integra aos demais sistemas de gestão da qualidade, como ISO 9001, ISO 14001 e OHSAS 18001.

Diretor adjunto de Produção, Carlos Soares Vianna fez parte desde a origem da ideia e conta que foi um longo aprendizado. “Considero esse um dos processos de mudança culturais mais importantes que passamos nos últimos anos. Segurança na produção de alimentos pressupõe que todos os processos estejam descritos e pensados de modo a eliminar, ou controlar, os riscos relacionados às contaminações físicas, químicas e biológicas”, diz.

À frente dos processos nos últimos quatro anos, o gerente industrial Carlos Renato Teixeira também comemora “É uma conquista de todos, já que cada um foi impactado no seu setor, ajudando a descrever tarefas e inserindo em sua função rotinas que garantem a segurança dos alimentos”, explica.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados