Deflação

Preços na construção civil sobem 4,35% em 12 meses

As mais expressivas altas de preço na construção civil, na segunda prévia do IGP-M de setembro, foram registradas em tubos e conexões de PVC (2,14%), ajudante especializado (0,16%) e refeição pronta no local de trabalho (1,02%)

22 de Setembro de 2009 - 08h46 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) acumulou alta de 4,35% nos 12 meses encerrados no dia 10 de setembro, informou nesta terça-feira (22) a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Um dos componentes do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), o INCC registra alta de 2,57% em 2009. Na segunda prévia do mês de setembro, no entanto, o indicador caiu 0,04% em relação à segunda prévia de agosto, enquanto o IGP-M registrou inflação de 0,41%.

De acordo com a FGV, a taxa do INCC na segunda prévia de setembro foi influenciada pela intensificação da deflação em materiais, equipamentos e serviços (de -0,11% para -0,13%) e pela desaceleração de preços em mão de obra (de 0,54% para 0 05%). As mais expressivas altas de preço na construção civil, na segunda prévia do IGP-M de setembro, foram registradas em tubos e conexões de PVC (2,14%), ajudante especializado (0,16%) e refeição pronta no local de trabalho (1,02%). Já as quedas mais importantes ocorreram em vergalhões e arames de aço ao carbono ( -2,56%), cimento portland comum (-0,78%) e argamassa (-0,64%).

O INCC é apenas um dos três componentes do IGP-M, indicador bastante usado no cálculo de reajuste nos preços dos aluguéis. O INCC representa 10% do total do IGP-M. O Índice de Preços por Atacado (IPA), com 60% de participação, e o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), com 30%, também compõem o IGP-M. Segundo a FGV o período de coleta de preços para cálculo da segunda prévia do IGP-M de setembro foi do dia 21 de agosto ao dia 10 de setembro

Fonte: Agência Estado


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados