Custo de vida

Pelotense paga mais caro por hortifrútis em janeiro

Aumentos do cesto básico e da ração essencial foram, respectivamente, de 1,7% e 1,87%

04 de Fevereiro de 2020 - 15h40 Corrigir A + A -
O pé de alface aumentou 16,02%. (Foto: Jô Folha - DP)

O pé de alface aumentou 16,02%. (Foto: Jô Folha - DP)

Levantamento do Procon, órgão municipal, aponta aumento do cesto básico em Pelotas: 1,7% no mês de janeiro, passando de R$ 850,01 para R$ 864,42. As principais elevações foram registradas nos preços praticados na venda de hortifrútis.

A ração essencial, composta por 13 produtos que devem atender às necessidades de uma pessoa durante um mês, saiu da casa dos R$ 410,89 – computados em dezembro – e chegou a R$ 418,59 no mês passado: suba de 1,87%.

A pesquisa de preços dos 51 produtos, que integram o cesto básico, baseia-se em estudo do Núcleo de Pesquisa e Estatística do Centro de Estudos e Pesquisas Econômicas (IEPE) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Ela é determinada a partir de informações da Pesquisa Orçamento Familiar (POF), fundamentando-se nas despesas de famílias da Região Metropolitana de Porto Alegre, que recebem de um a 21 salários-mínimos.

Principais aumentos e quedas de preços

Aumentos

Repolho (quilo): + 37,36%

Alface (pé): + 16,02%

Batata inglesa (quilo): + 15,87%

Cenoura (quilo): + 15,64%

Laranja (quilo): + 15,51%

Quedas

Tomate (quilo): – 29,85%

Presunto magro fatiado (quilo): – 11,21%

Aparelho de barbear descartável (duas unidades): – 7,50%

Massa com ovos (500 g): – 7,35%

Xampu (350 ml): – 6,53%

Preços estáveis

Cerveja (600 ml)

Cigarro

Desodorante

Gás de cozinha

Sal

Vinagre de álcool


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados