Sociedade

Pedido de seguro-desemprego reduz em outubro

Estado registrou queda de 19% na solicitação do benefício em comparação com o ano passado

11 de Novembro de 2020 - 10h25 Corrigir A + A -

O Rio Grande do Sul registrou 27.133 solicitações de seguro-desemprego em outubro de 2020, dos quais 13.803 foram recebidas presencialmente nas Agências FGTAS/Sine e 12.792, pela internet. O total representa queda de 19,2% em comparação igual período de 2019.

A maioria dos que demandaram o benefício foram as mulheres. Entre as faixas etárias o número mais elevado ficou entre os trabalhadores com idades entre 30 e 39 anos.

O seguro-desemprego é um auxílio financeiro temporário concedido ao trabalhador desempregado demitido sem justa causa. 

Consiste no pagamento de três a cinco parcelas que vão de R$ 1.045,00 a R$ 1.813,03.

O perfil dos solicitantes

Sexo
• 57,5% homens
• 42,5% mulheres

Faixa etária
• 31,9%, de 30 a 39 anos
• 20,3%, de 40 a 49 anos
• 18,7%, 25 a 29 anos
• 18%, 18 a 24 anos
• 10,7%, 50 a 64 anos

Escolaridade
• 53% com Ensino Médio completo
• 13,3%, Ensino Fundamental completo
• 6,7%, Superior completo

Setor econômico
• 37,8% atuava no setor de serviços
• 28,4%, no comércio
• 22,8%, na indústria
• 7,2%, na construção
• 3,7%, na agropecuária

Remuneração
• 33,8% dos requerentes recebiam entre 1 e 1,5 salário mínimo
• 29%, de 1,5 a 2 salários mínimos
• 17,1%, de 2 a 3 salários mínimos
• 11,8%, até 1 salário mínimo

Pedidos neste ano
• 364.400 solicitações de seguro-desemprego de janeiro a outubro de 2020
• 7,5% a mais na comparação com igual período de 2019
• 191.092 encaminhadas presencialmente nas Agências FGTAS/Sine
• 173.308, pela internet

Como solicitar o benefício

Os trabalhadores podem realizar o encaminhamento do seguro-desemprego, após sete dias da dispensa, pela internet (através do aplicativo Carteira de Trabalho Digital ou do portal www.gov.br) ou presencialmente, na Agência FGTAS/Sine mais próxima, mediante agendamento.

Encaminhamento pela internet

Ao acessar a conta no aplicativo Carteira de Trabalho Digital ou no portal www.gov.br, é preciso clicar em “Solicitar Seguro-Desemprego” e informar o número do requerimento que está no comunicado de dispensa. Em seguida, confirmar a solicitação e obter um comprovante ao final do processo.

Se a solicitação on-line for concedida automaticamente, o trabalhador receberá a informação de que a emissão das parcelas ocorrerá em 30 dias contados a partir da data de liberação pelo sistema. Caso ocorram problemas no encaminhamento on-line, será necessário entrar em contato pelo telefone 158.

Se o sistema notificar pendências, o cidadão deve enviar e-mail para a Agência FGTAS/Sine da sua cidade para que seja fornecido auxílio nas situações de seguro-empregado doméstico, seguro com alvará judicial e seguro por término de contrato.

Auxílio temporário

Veja os requisitos para habilitação da modalidade formal e a quantidade de parcelas:

Primeira solicitação:
Quatro parcelas: trabalhador com vínculo de 12 a 23 meses nos últimos 36 meses
Cinco parcelas: trabalhador com vínculo de, no mínimo, 24 meses nos últimos 36

Segunda solicitação:
Três parcelas: trabalhador com vínculo de 9 a 11 meses nos últimos 36 meses
Quatro parcelas: trabalhador com vínculo de 12 a 23 meses nos últimos 36
Cinco parcelas: trabalhador com vínculo de, no mínimo, 24 meses nos últimos 36

Terceira solicitação em diante:
Três parcelas: trabalhador com vínculo de 6 a 11 meses nos últimos 36 meses
Quatro parcelas: trabalhador com vínculo de 12 a 23 meses nos últimos 36
Cinco parcelas: trabalhador que comprovar vínculo de, no mínimo, 24 meses nos últimos 36

Para encaminhar o benefício, o trabalhador necessita dos seguintes documentos:
Requerimento do seguro-desemprego
Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) em papel ou digital
Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho (TRCT)
Termo de Homologação ou Termo de Quitação
Documento de identificação com CPF
Comprovante do FGTS (extrato ou saque)

Em caso de sentença judicial, também serão necessários Termo Judicial e a carteira de trabalho.

Pagamento do benefício
Os trabalhadores podem cadastrar a conta bancária de sua titularidade para receber o benefício do seguro-desemprego no momento da requisição do benefício sem ônus. Basta informar o tipo de conta (corrente ou poupança), número e nome do banco, número da agência com o respectivo dígito verificador (DV) e número da conta de titularidade do trabalhador com DV. Dados de contas-salários e conjuntas não são aceitos.

Trabalhadores que não têm conta ou poupança de titularidade privativa poderão receber o benefício nas agências da Caixa, mediante apresentação de documento de identificação. Quem tem Cartão Cidadão pode realizar os saques nos caixas eletrônicos de autoatendimento da Caixa.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados