Iniciativa

Parque Ativo aprova projetos sobre a Covid-19

Propostas promovem o combate ao contágio do novo coronavírus e aos efeitos negativos que ele possa trazer

27 de Maio de 2020 - 21h42 Corrigir A + A -

Por: Maria da Graça Marques
graca@diariopopular.com.br 

Dentro do Parque Tecnológico, as ações serão focadas no combate à pandemia e seus efeitos negativos (Foto: Infocenter DP)

Dentro do Parque Tecnológico, as ações serão focadas no combate à pandemia e seus efeitos negativos (Foto: Infocenter DP)

O Programa Parque Ativo, do Pelotas Parque Tecnológico, aprovou oito projetos, em chamada pública, que promovem o combate ao contágio do novo coronavírus e aos efeitos negativos que ele possa trazer. São propostas de pesquisa, bolsas de estudos, ações de educação e saúde e desenvolvimento de startups.

Foram aprovados projetos pelo Edital 01/2020 - Prospecção de soluções científico-tecnológicas de combate à pandemia, dentro da proposta de fortalecer a conexão e a sustentabilidade dos empreendimentos instalados, com base nos eixos de gestão e legislação, finanças e crédito, qualificação técnica, ação social e voluntariado e oportunidades e mercado.

“Temos projetos para estudantes, projetos de pesquisa, empresas, incubadas e instituições de educação. O elenco de previsão de participação foi todo atingido. É muito conteúdo para reforçar as linhas que atuamos”, diz o diretor técnico-científico do Parque, Edgar Matarredona.

Conheça as propostas aprovadas

Da Unieloo, objetiva promover ações de auxílio ao acesso mais fácil e seguro de estudantes aos serviços de saúde, com acolhimento psicológico gratuito, opção de atendimentos à distância aos profissionais da saúde e serviços de triagem dos sintomas do Covid-19.

De João André Martins, propõe o combate à proliferação do SARS-Cov-2 e outras patologias infectocontagiosas no ambiente urbano pelotense.

Da professora do Curso de Engenharia de Produção da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Larissa Bolzan, o projeto Chave Mestra é de extensão, com objetivo de se tornar uma plataforma digital, para fomentar o empreendedorismo e potencializar a inovação empresarial.

De Rociele Prietsch, o Dream Tech propõe a prestação de serviços científico e tecnológico de verificação ao cumprimento de estratégias governamentais de enfrentamento à disseminação da doença.

Do Instituto Federal (IF) Sul, concede dez bolsas de inovação através de pesquisa aplicada ou extensão tecnológica a alunos da instituição.

Do Co.place Coworking, propõe assessoria de gestão para uso de plataformas e ferramentas do mercado às empresas.

Da Jubatus, cria sistema de emissão de voucher pré-pago de serviços como corte de cabelo, manicure, maquiagem, fotografia, para serem usados depois.

Do hub BoxMaker, desenvolve e implanta plataforma digital de promoção de ações de sustentabilidade multissetorial contra os efeitos da pandemia.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados