Desligamento

Odacir Klein solicita exoneração da presidência do Badesul

Em ofício enviado ao governador Eduardo Leite, Klein abre espaço para nomeação de novo gestor

21 de Outubro de 2021 - 16h13 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

Por força do estatuto do MDB, Odacir Klein é membro nato do Diretório Estadual do partido, por ter sido presidente da sigla (Foto: Divulgação - DP)

Por força do estatuto do MDB, Odacir Klein é membro nato do Diretório Estadual do partido, por ter sido presidente da sigla (Foto: Divulgação - DP)

O presidente do Badesul, Odacir Klein, solicitou exoneração do cargo em ofício enviado ao governador Eduardo Leite (PSDB). No documento, Klein manifesta gratidão pelo convite, mas afirma que sua decisão é pautada pela consciência em fazer o melhor pela Agência de Fomento e pelo Rio Grande. “Eu sou, mas não estou presidente. O Badesul não pode ser fragilizado em sua governança", destaca.

Por força do estatuto do MDB, Odacir Klein é membro nato do Diretório Estadual do partido, por ter sido presidente da sigla. Diante dessa condição, a Procuradoria Geral do Estado (PGE) analisou o caso e manifestou-se a respeito dos requisitos previstos na Lei nº 13.303/2016 — que dispõe sobre o estatuto jurídico de empresas públicas, de sociedade de economia mista e de suas subsidiárias. O entendimento da PGE é o de que Klein não exerce, no partido, atividades incompatíveis com a função de presidente do banco. 

A Assembleia Legislativa, os órgãos especializados do Badesul e o Banco Central liberaram a posse e todo o processo transcorreu dentro da normalidade. Klein foi empossado pelo governador Eduardo Leite, em cerimônia pública, no dia 1º de setembro deste ano. Dias depois, o Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS) moveu ação questionando esse mesmo ponto: a compatibilidade da presença no diretório estadual do MDB e na presidência do Badesul.

Por força de liminar, Odacir Klein foi temporariamente afastado do cargo até o julgamento. A PGE e o próprio presidente apresentaram agravos junto ao Tribunal de Justiça do Estado — que foram recebidos sem efeito suspensivo. Até agora, o julgamento não foi pautado pela 3ª Câmara Cível do TJRS.

"Optei pela exoneração em respeito à sociedade gaúcha. Não posso aguardar pela Justiça, enquanto o banco permanece sem seu titular. Não houve trânsito em julgado da decisão e sei que a demora prejudicará a governabilidade do banco e, em consequência, o desenvolvimento das políticas públicas da Agência de Fomento”, pontua.

Odacir Klein já presidiu os bancos Banrisul e BRDE. Foi ministro dos Transportes no governo Fernando Henrique Cardoso, diretor do Banco do Brasil e secretário estadual da Agricultura. Também exerceu mandatos como deputado federal e prefeito do município gaúcho de Getúlio Vargas.

Na iniciativa privada, foi presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Milho (Abramilho), da União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene (Ubrabio), da Federação das Cooperativas de Trigo e Soja (Fecotrigo). Atuou ainda como consultor da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), contabilista e advogado.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados