Vendas

Lojistas esperam vender mais de 4,4% para mães

Boa parte do segmento de confecções e calçados busca atrair os consumidores às vésperas da segunda melhor data

07 de Maio de 2021 - 12h27 Corrigir A + A -

Por: Maria da Graça Marques
graca@diariopopular.com.br 

Expectativa é de crescimento nas vendas (Foto: Jô Folha - DP)

Expectativa é de crescimento nas vendas (Foto: Jô Folha - DP)

A queda nas temperaturas nos últimos dias veio para favorecer a venda de presentes para o Dia das Mães, comemorado no domingo, o segundo do mês. Com um veranico, como costuma ocorrer em maio, a expectativa dos lojistas seria muito menor que a média de crescimento apontada ao Sindicato do Comércio Varejista (Sindilojas) de Pelotas de 4,4% sobre as vendas de 2020.

Ao avaliar o resultado do levantamento, o presidente Renzo Antonioli reconhece que esse aumento praticamente não existirá, quando é contabilizada a queda de 43% nas vendas para o Dia das Mães do ano passado sobre 2019. A data é a segunda melhor do ano para o varejo, perdendo apenas para o Natal, mas foi muito afetada pela crise causada pelo início da pandemia da Covid-19. Esse crescimento, ao menos, amenizará as perdas anteriores, explica o líder varejista.

Com tíquete médio de R$ 109,00, as confecções, os calçados, os celulares, as utilidades para o lar e os perfumes têm sido os presentes preferidos pelos consumidores pelotenses. Entre os lojistas, uma boa parte, segundo Antonioli, investiu em atrair os clientes, através do apelo das vitrines. “É uma parcela boa nas lojas de confecções e de calçados”, conta. Pelas redes sociais, o Sindilojas vem estimulando os consumidores pelotenses a irem às compras para presentear as mães.

Outros dados

Em tempos de pandemia, a data encontra no comércio on-line um mercado promissor. De acordo com dados do facebook, 65,2% dos consumidores compraram presentes para as mães pelo computador em 2020 e 34,8% compraram pelo celular.

Levantamento em nível nacional, feito também pelo setor varejista, aponta que 66% dos consumidores entrevistados pretendem presentear alguém na data; 58% devem investir entre R$ 51,00 e R$ 200,00; 20% querem aproveitar as ofertas da sazonalidade para comprar algo também para o cônjuge; 52% pretendem comprar itens da categoria beleza e cosméticos e 23% devem pagar as suas compras via Pix.

Na hora de elencar as preferências dos consumidores, também em nível nacional, 52% apontam os produtos de beleza e cosméticos; 46% de moda e acessórios; 29% para casa e decoração; 24% eletrodomésticos e eletroportáteis; 24% flores; 18% eletrônicos e de informática; 17% vale-presente e 16% alimentos.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados