Reclamação

Ex-funcionários protestam na antiga sede do Pois Pois

Manifestação foi transferida para a manhã de quinta-feira em frente à matriz da avenida República do Líbano

17 de Abril de 2019 - 11h19 Corrigir A + A -
Local foi o escolhido pelos manifestantes para o ato (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Local foi o escolhido pelos manifestantes para o ato (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Foi transferida para a manhã desta quinta-feira (18) a manifestação de ex-funcionários da antiga rede de Supermercados Pois Pois, anteriormente marcada para esta quarta. Segundo Leonardo Goulart, um dos organizadores do protesto, nada ainda foi pago aos ex-empregados da massa falida.

A manifestação está marcada para as 9h, em frente à antiga matriz da rede, na avenida República do Líbano. Segundo Goulart, os ex-funcionários receberam o seguro-desemprego, mas a maioria não teve acesso ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), que não foi depositado pela empresa no último ano.

O síndico Luis Henrique Guarda explicou que é esperado o novo leilão de dois imóveis da massa falida, marcado para as 14h do dia 23 de maio, para que entrem recursos suficientes para início dos procedimentos de pagamento dos direitos trabalhistas aos 340 ex-funcionários. Eles são credores preferenciais.

Confirma a leiloeira Andressa Tonial Ferreira que os dois imóveis a serem novamente leiloados foram reavaliados por decisão do juiz da 5ª Vara Cível. Com isso, os lances mínimos tiveram redução de quase 40%, estima o síndico. “Agora a previsão de venda é real”, avalia a leiloeira. Os dois imóveis exigem reformas, explica.

Outro imóvel da massa falida, localizado na Cohab Guabiroba, foi arrematado em leilão no mês de dezembro de 2017 por R$ 600 mil, cujo valor de lance mínimo fora fixado em R$ 967.580,00. Este valor, segundo o síndico, permanece aguardando decisão judicial, assim como os valores arrecadados com o leilão dos bens móveis da massa falida.

O imóvel da matriz do antigo Pois Pois, na República do Líbano, aguarda decisão judicial diferente dos demais imóveis, já que tem envolvimento com alienação bancária. Hoje, a área começa a ser alvo de vandalismo.

Com a morte dos três irmãos, Francisco, Américo e Valdomiro, sócios-fundadores de Irmãos Silva Rocha, todo o patrimônio deles passou ao espólio da família. Depois do processo de recuperação judicial, as duas últimas lojas do Supermercado Pois Pois tiveram as portas fechadas em fevereiro de 2016, sendo decretada a falência da empresa.

Os dois imóveis
Uma casa de alvenaria, na rua 15 de Novembro, 806, anteriormente com lance mínimo de mais de R$ 1,034 milhão, mas agora de R$ 569.422,70

Um terreno com prédio de dois pavimentos na rua Maestro Bandeira, 64, atualizado com lance mínimo de R$ 492.360,00, depois de um inicial de R$ 785 mil.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados