Economizando

Em busca dos preços baixos

Eram produtos não só de mostruário, mas também colocados em promoção com descontos de até 70%, para retirada pelo próprio cliente na hora ou adquirida por encomenda

09 de Janeiro de 2022 - 18h21 Corrigir A + A -

Por: Maria da Graça Marques
graca@diariopopular.com.br 

O carro-chefe das vendas na filial da rede nacional foi mesmo a tradicional panela de pressão, anunciada por R$ 20,00 (Foto: Carlos Queiroz - DP)

O carro-chefe das vendas na filial da rede nacional foi mesmo a tradicional panela de pressão, anunciada por R$ 20,00 (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Filas de até quatro quadras voltaram a ocorrer junto ao Calçadão da rua Andrade Neves na última sexta-feira (7), revivendo as grandes liquidações do começo de cada ano - a primeira desde o início da pandemia da Covid-19.

Eram produtos não só de mostruário, mas também colocados em promoção com descontos de até 70%, para retirada pelo próprio cliente na hora ou adquirida por encomenda, para entrega posterior, explica a gerente Natália Stone. “É a venda por mobile”, diz. 

O carro-chefe das vendas na filial da rede nacional foi mesmo a tradicional panela de pressão, anunciada por R$ 20,00. Depois, a preferência dos clientes foi para a fritadeira sem óleo, vendida por R$ 199,00 e a cama box de R$ 799,00. A loja abriu às 7h, com extensa fila na porta. E na hora de pagar, o cliente também teve que esperar, em razão do grande fluxo de clientes.

Outros produtos também foram bastante procurados - entre eles, o iphone 11, oferecido por R$ 3.999,00. Monitora de escola, a cliente Carina Vaz trocou por um mais barato e ficou satisfeita. “Tem a mesma configuração”, diz Carina, que esperou apenas 15 minutos na fila, no começo da tarde. Para os consumidores, foi oportunidade para pesquisar e comparar preços, já que outras liquidações ocorriam em filiais de redes similares próximas.

Segundo o presidente do Sindicato do Comércio Varejista (Sindilojas) de Pelotas, Renzo Antonioli, estas são as primeiras liquidações, que antes ocorriam logo após o Natal e agora ganham força a partir da virada de 2022. No entanto, a partir do dia 15, outras redes também farão suas liquidações.

Até o final do mês, as promoções com preços mais baixos ocorrerão de modo generalizado, para posterior reposição de estoques - o que primeiro é realizado no ramo de calçados e depois no de confecções. Neste ano, Antonioli concorda que as liquidações devem ser antecipadas, em razão das baixas vendas de dezembro.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados