Emprego

Em busca de uma vaga no mercado de trabalho

Movimento no Sine Pelotas no primeiro dia útil de 2019 foi pequeno

03 de Janeiro de 2019 - 15h00 Corrigir A + A -

Por: Maria da Graça Marques
graca@diariopopular.com.br 

Safra. Depois do pêssego e das vendas de final de ano, chegou a vez da orizicultura contratar  (Foto: Infocenter DP)

Safra. Depois do pêssego e das vendas de final de ano, chegou a vez da orizicultura contratar (Foto: Infocenter DP)

No primeiro dia últil de atendimento do Sistema Nacional de Emprego (Sine) em Pelotas, o movimento dos interessados em começar o novo ano com uma vaga no mercado de trabalho foi bem pequeno, avaliou o coordenador Glauber Burkle, que espera agora um incremento na busca de mão de obra pelo setor orizícola, que passa a viver o período de safra e beneficiamento do arroz.

Várias empresas já estão procurando o Sine com o objetivo de selecionar e contratar mão de obra para suprir o período de maior demanda para o setor. Dentro da sazonalidade típica da mão de obra de Pelotas e municípios próximos, depois da safra do pêssego, foi a vez do comércio gerar vagas - menos que o ano passado, segundo os números apurados pelo Sindicato do Comércio Varejista (Sindilojas) de Pelotas. 

Na quarta-feira (2) houve pouca busca pelas vagas oferecidas, que eram voltadas para diferentes áreas profissionais. “Ainda estavam em clima de final de ano”, justificou Burkle, citando o público que recorre ao Sine. A maior procura é por vagas que não exigem muita experiência, como é o caso dos pedreiros para atender, de modo geral, à construção civil, que também oferece vagas para profissionais mais qualificados, como é o caso dos azulejistas. 

O Setor de Captação de Vagas do Sine ofececia, na quarta-feira, mais de 30 diferentes oportunidades de trabalho listadas, mas a maioria com a exigência de experiência comprovada, muitas em carteira profissional. De segunda a sexta-feira, o Sine Pelotas, localizado na esquina das ruas Lobo da Costa e General Osório, funciona das 8h às 16h, informa o coordenador.

Emprego é desejo para 78%
Dados levantados pela Catho, empresa especializada em recrutamento on-line de mão de obra, mostram que 78% dos brasileiros desempregados estão em busca de um trabalho para enfrentar o ano de 2019. Dentre eles, 17% desejam começar um curso profissionalizante, pensando em uma oportunidade futura de emprego.
Quando o cenário mostrado é o de trocar de emprego, o levantamento feito pela Catho mostra que 38% têm medo de enfrentar a concorrência do mercado de trabalho, enquanto 22% não sentem que possuem um currículo competitivo, 13% têm o receio de perder a estabilidade e apenas 11% têm medo de arriscar.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados