Compras

Eletrônicos dão movimento ao mercado

Muito utilizados para o trabalho remoto em casa durante a pandemia, notebooks são os equipamentos mais procurados nas lojas

22 de Maio de 2020 - 10h29 Corrigir A + A -

Por: Maria da Graça Marques
graca@diariopopular.com.br 

Crescimento estimado nas vendas de aparelhos de televisão foi de 30% (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Crescimento estimado nas vendas de aparelhos de televisão foi de 30% (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Preferência: notebooks são muito procurados para as tarefas escolares e o trabalho remoto em home office (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Preferência: notebooks são muito procurados para as tarefas escolares e o trabalho remoto em home office (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Em tempos de isolamento social como prevenção ao contágio pelo novo coronavírus, um tipo de comércio está com seus negócios em alta: o de eletroeletrônicos, com foco uma gama específica de produtos. Além dos aparelhos de televisão, os equipamentos de informática têm clientela certa, como mostrou levantamento feito pelo Sindicato do Comércio Varejista (Sindilojas) com alguns associados.

As vendas aumentaram um pouco nas tevês, mas principalmente em itens como notebooks, relataram os lojistas. A justificativa mais forte vem da maior necessidade destes equipamentos para o trabalho remoto em home office que muitas empresas e órgãos públicos adotaram ou para as tarefas escolares que as escolas determinam aos alunos, para que continuem seus estudos em casa durante o período em que as aulas estão suspensas.

A reação nas vendas ainda está abaixo do esperado, por cautela do consumidor em ir às compras, contam os próprios vendedores, citando os cuidados com a saúde, mas também o temor de efetuar novas despesas em momento crítico para a economia de um modo geral e para as finanças pessoais.

Lembra a vendedora Camila Candia que estão saindo muitos jogos para computador. “Com as crianças em casa, são muito procurados”, explica. Webcams, notebooks, monitores e até mesmo acessórios pequenos, como os pendrives, movimentam esse mercados, indica o também vendedor no Shopping Pelotas, Andrews Antunes. Para quem procura uma promoção neste segmento, ele mostra um monitor, com função também de tevê, cujo preço caiu de R$ 769,00 para R$ 639,00.

E por falar em aparelhos de televisão, não apenas os de maior tamanho são procurados. Existem clientes para os de 32 polegadas e também para os de 75 polegadas, contam os vendedores, estimando um crescimento nas vendas de 30% em relação ao período anterior ao da pandemia. Uma estratégias adotadas pelas redes de eletroeletrônicos é oferecer na loja física o mesmo preço da venda pela internet.

Gerente em uma das filiais da rede, Jonas Almeida conta que esse é um momento de trocas, por exemplo, de uma tevê com mais recursos - “não por tamanho, mas por uma qualidade melhor”, justifica. Como exemplo de promoção de preço, cita uma tevê de 65 polegas, que custava R$ 4.999,00, e é vendida agora por R$ 3.999,00 - “R$ 1 mil a menos”, alerta.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados