Governo

Economia com reforma administrativa deve chegar a R$ 300 bilhões

Paulo Guedes defendeu a elevação do teto salarial de carreiras para reter talentos considerando a meritocracia

09 de Setembro de 2020 - 14h25 Corrigir A + A -

Agência Brasil

Perspectiva é para os próximos 10 anos, segundo Paulo Guedes (Foto: Alan Santos - PR)

Perspectiva é para os próximos 10 anos, segundo Paulo Guedes (Foto: Alan Santos - PR)

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta quarta-feira (9) que a reforma administrativa deve gerar cerca de R$ 300 bilhões de cortes de gastos, em 10 anos. Ele participou de evento virtual promovido pelo Instituto de Direito Público (IDP) sobre a reforma administrativa.

“Nossos cálculos iniciais é que essa reforma na formatação que enviamos vai cortar [cerca de] R$ 300 bilhões, ao longo de 10 anos”, disse.

De acordo com o ministro, essa estimativa considera a reforma como foi enviada ao Congresso Nacional, ainda sem alterações que poderão ser feitas pelos parlamentares. Também foi considerada a taxa de reposição de servidores que se aposentam de 60% ou 70% e a redução de salário de entrada no serviço público. 

Guedes defendeu que o teto de salário de carreiras seja elevado, para reter talentos considerando a meritocracia e graus de responsabilidade. Ele disse que atualmente os salários não refletem o desempenho dos servidores e é “uma distribuição quase socialista”.

O ministro destacou ainda que a proposta prevê aumento de produtividade e considera a digitalização dos serviços públicos. “Vamos digitalizar todo o serviço público”, disse.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados