Pesquisa

Custo da ração aumenta 7,81% em sete meses

Maçãs e laranjas tiveram aumento de 21,20% e 18,87%, respectivamente, no mês de julho para os pelotenses

04 de Agosto de 2020 - 11h50 Corrigir A + A -

Por: Maria da Graça Marques
graca@diariopopular.com.br 

Maçãs e laranjas tiveram os maiores reajustes médios de preços no mês de julho (Foto: Jô Folha - DP)

Maçãs e laranjas tiveram os maiores reajustes médios de preços no mês de julho (Foto: Jô Folha - DP)

Nas prateleiras, os consumidores podem ver os aumentos que o Procon pesquisa (Foto: Jô Folha - DP)

Nas prateleiras, os consumidores podem ver os aumentos que o Procon pesquisa (Foto: Jô Folha - DP)

Levantamento do Procon de Pelotas nos supermercados da cidade mostra uma estabilidade de preços nos custos médios do cesto básico e da ração essencial no mês de julho - no primeiro houve aumento de 0,49% e na segunda, queda de 0,61%. Mas nos últimos sete meses, segundo o Procon, o cesto básico teve aumento médio nos custos dos 51 produtos de 4,79%. Na ração, o reajuste médio entre janeiro e julho chegou a 7,81%.

Composto por 51 produtos, o cesto básico custava R$ 891,23 no final de julho e a ração essencial de 13 produtos, R$ 443,65. As vilãs do mês, com os maiores aumentos, foram as maçãs e as laranjas, com reajustes, respectivamente, de 21,20% e de 18,87% - nas maçãs, houve queda de preço de 19,21% em junho, segundo levantamento do Procon.

Maiores variações

Aumentos
Maçã - 21,20%
Laranja - 18,87%
Presunto magro - 17,56%
Carne de frango - 15,35%
Queijo mussarela/lanche - 14,61%

Quedas
Batata inglesa - 35,25%
Repolho - 17,12 %
Cebola -15,28%
Banana - 12,06%
Ovos de granja - 11%

Cinco produtos permaneceram com preços estáveis em julho: os cigarros, a massa de tomate, o pão francês, o tomate e o vinagre de álcool.

Altas nos últimos sete meses

De acordo com os dados fornecidos pelo Procon de Pelotas, foram verificados aumentos nos custos médios do cesto básico nos meses de janeiro (1,70%), março (1,57%), abril (1,32%), junho (0,62%) e julho (0,49%) e quedas em fevereiro (0,87%) e maio (0,04%).

Na ração essencial, os reajustes ocorreram em janeiro (1,87%), fevereiro (0,44%), março (1,73%), abril (3,79%) e maio (2,11%). Em junho e julho, houve quedas nos custos médios, respectivamente de 1,52% e 0,61%. O cesto básico atende a uma família de quatro pessoas e a raçãoao a apenas uma pessoa por um mês.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados